3 dicas de educação financeira para crianças

Por Vitor Tito

Quem nunca se deparou com uma criança chorando no shopping porque queria alguma coisa? Esse tipo de atitude indica, muitas vezes, a falta de consciência a respeito do valor das coisas – e do esforço necessário para conquistá-las. Então leia as 3 dicas para educação financeira para crianças.

Claro que é difícil culpar a criança nesses casos. É responsabilidade dos pais prepará-las para o mundo e seu funcionamento, e isso inclui o dinheiro. Começando desde cedo é possível evitar que esse tipo de cena se torne rotina na vida de casais de todas as classes, além de garantir uma posteridade bem mais segura para seus próprios filhos.

1.Mesada ou não?

O Sistema de mesada pode ser um momento educativo de troca entre pais e filhos e parte constitutiva da educação financeira para crianças. Claro que nem todo mundo tem condição de dar algo de valor considerável, mas leve em conta que qualquer centavo já ajuda a ensinar à criança sobre o real valor do dinheiro.

2.Ensine sobre a importância do trabalho

É fundamental que a criança entenda de onde vem o dinheiro que sustenta a casa, comida e todos os seus pertences. Para isso, explique sempre sobre o trabalho dos pais, leve-a para conhecer seu local de trabalho e converse sempre sobre as possibilidades que ela poderá seguir no futuro.

Com esse tipo de ação é possível ensiná-las, desde cedo, que é preciso paciência e ponderação, que os recursos que entram são limitados e que, justamente por isso, é preciso saber como gastar bem o seu dinheiro.

3. Leve-os às compras

<pSim, isso pode parecer controverso, mas acredite: levar as crianças às compras e ensiná-las sobre esse processo é uma das coisas mais importantes que se pode fazer para sua educação financeira.

o, por exemplo, monte, junto da criança, uma lista com os principais produtos que precisam ser levados. Explique como é o processo de decisão do que entra ou não na lista, e atenha-se a ela.

Se a criança perceber que existem brechas nessa lista é possível que passem a ignorá-las em futuras visitas ao mercado.

Caso queira levá-la ao shopping, porém, escolha um momento mais vazio do ambiente, e seja categórico no “não”. Falar com firmeza e olhando em seus olhos faz toda a diferença.

Ensinar educação financeira para crianças é tarefa complexa que exige paciência, mas que tem um forte impacto na formação do ser e até na maneira como ela lidará com seu dinheiro no futuro.

Mas a infância não é o único momento em que devemos nos preocupar com isso. Confira mais dicas inportantes sobre organização finançeira que podem mudar a sua vida e garantir que a criança que vai crescer terá uma aposentadoria confortável.

Durante a posteridade também é preciso levar em conta todo o conforto que precisaremos, e isso começa desde cedo.

Quer saber mais? Então confira nosso guia com tudo sobre aposentadoria que você precisa saber!

Categoria:

Simplicidade, rentabilidade e segurança.

Descubra como é fácil investir com a Monetus.

Comece agora