Vamos falar sobre o juros compostos, o que é e como calcular

Luiza Andrade
                 

Os juros compostos podem ser seus melhores amigos ou piores pesadelos no mercado financeiro. Seja para um grande investidor ou para um consumidor de serviços bancários, como cartão de crédito, dominar os também chamados juros sobre juros pode significar o cálculo certeiro ou não sobre um lucro ou uma dívida.

Nos próximos tópicos, vamos te explicar melhor tudo que você precisa saber sobre o modo como este juros afeta, especificamente, seu cálculo e sua aplicabilidade. Continue lendo para saber mais!

O que são juros compostos

Antes de tratarmos especificamente sobre os juros compostos, é importante entendermos o que são os juros. Este rendimento sobre o dinheiro acompanha o homem ao longo da história: Da antiga Babilônia à Idade Média os investimentos eram afetados pelo tempo, assim permanecendo até hoje.

Por meio de duas situações podemos ilustrar de forma geral como os juros e, posteriormente, os juros compostos se apresentam atualmente.

1) Fábio investe R$100,00 em alguma aplicação por 6 meses. Por investir, será recompensado de acordo com a taxa de juros de seu investimento.

2) Por outro lado, Luiz, que pega emprestado ou recebe este investimento, será penalizado pelo tempo que utilizou este dinheiro.

O rendimento pode variar segundo duas formas: juros simples ou juros compostos. Seguindo o exemplo, se o dinheiro ou investimento de Fábio está atrelado a uma taxa de juros simples, todos os meses os juros serão calculados sobre os R$ 100,00. Porém, se a taxa for de juros compostos, existe uma acumulação mensal (ou em qualquer unidade de tempo estipulada previamente): os juros se darão sempre sobre o primeiro investimento somados aos investimentos já obtidos.

Mas, calma! Explicaremos exatamente como se calcula os juros compostos posteriormente. Agora, devemos apenas entender que os juros compostos se aplicam sobre o investimento inicial e sobre os rendimentos já obtidos, ou seja, seu crescimento é exponencial ou geométrico: se Fábio puder escolher entre aplicar seus R$ 100,00 em um investimento com rentabilidade de 10% de juros simples ou 10% de juros compostos, ambos por 4 meses, neste último o valor crescerá ao longo do tempo de forma cada vez mais rápida.

Quais os fatores que interferem no cálculo dos juros compostos

Para sabermos como efetuar o cálculo dos juros compostos, 4 fatores devem ser explicados, pois estes são os responsáveis e moldam a forma como cálculo deve ser feito.

Valor investido

O valor investido é o primeiro fator a ser analisado para o cálculo dos juros compostos.  Este é determinado pela quantidade inicial que se investe. O valor investido será estipulado pelo investidor, desde que atenda o mínimo necessário para o investimento.

No caso de Fábio, o valor investido era de R$ 100,00. No primeiro mês, a taxa de juros será calculada tendo este valor como parâmetro. O grande diferencial dos juros compostos em relação ao juros simples é que no segundo mês os juros compostos serão calculados sobre o valor investido inicialmente e o que este investimento rendeu no primeiro mês. No terceiro mês, o cálculo levará em conta o valor investido inicialmente e os rendimentos dos dois meses anteriores, assim sucessivamente. No caso dos juros simples, os juros serão sempre calculados sobre o valor investido inicialmente, independentemente do mês em questão.

Mas, como sei quanto vou receber de retorno pelo meu valor investido? Vamos descobrir agora!

Rentabilidade do investimento

A rentabilidade do investimento é exatamente o que define o percentual de retorno que um investimento ou aplicação terá, por exemplo, 1%, 10%, 20% etc. Ou seja, a taxa de juros representa o percentual que seu dinheiro renderá em determinada unidade de tempo. Se o valor investimento dependia do investidor, a rentabilidade vai depender do tipo de investimento que você, investidor, decidirá fazer.

Por isso, é extremamente importante analisar quais são as melhores taxas de investimento ou confiar seu dinheiro para gestores experientes na área. Portanto, representam a taxa de juros e, sendo a taxa elevada, fará seu dinheiro render cada vez mais, principalmente se aplicado a um investimento calculado por meio de juros compostos. Obviamente, altas taxas de juros podem significar investimentos mais arriscados.

Mas, afinal, só estes fatores importam? Resta apenas um para analisarmos:

Tempo de investimento

No caso dos juros e, especialmente dos juros compostos, tempo é dinheiro! Como vimos no começo do texto, os juros se relacionam diretamente com o dinheiro e com o tempo. O tempo em que você deixa seu valor investido sendo afetado por determinada rentabilidade definirá quanto dinheiro você terá ao final. Se investimento tem rentabilidade estável de juros compostos, por exemplo, você terá muito mais dinheiro ao final de 5 anos do que ao final de 6 meses. Ou seja, o seu valor investido inicialmente se tornará uma quantia muito maior!

Como calcular os juros compostos

Finalmente, explicado os 4 fatores, podemos calcular com exatidão os juros compostos por meio de uma fórmula bem simples:

M = C * (1 + i)t

M: Montante ou valor total final;

C: Capital inicial (valor investido)

i: Taxa de Juros(rentabilidade do investimento);

t: Tempo de aplicação

Para inserir os valores corretamente e chegar ao montante de forma precisa, vamos analisar com calma os três fatores:

1) O capital inicial deve ser inserido em reais ou na moeda em que você tiver investido;

2) A taxa de juros deve ser deve ser colocada em números decimais. Por exemplo, se a taxa de juros é 10%, deve ser colocado 0,1 na fórmula;

3) O tempo deve ser colocado de acordo com a taxa de juros, na mesma unidade de tempo. Se a taxa for dada em meses, coloca-se o tempo em meses.

Para consolidar, vamos retomar nosso exemplo do Fábio e seus R$ 100,00 (capital inicial ou valor investido) em um investimento com taxa de juros compostos de 1% (ou seja, 0,01) ao mês por 4 meses. A fórmula ficará M= 100* (1+0,01)4    e o montante final será de 104,06!

GRÁFICO (x,y):

X = MES

Y= ANO

Primeiro ponto: (1, 101)

Segundo ponto: (2, 101,02)

Terceiro ponto: (3, 103,03)

Quarto ponto (4, 104,06)

Além do cálculo manual, também é possível utilizar simuladores online ou fazer a conta no próprio Excel. Porém, é importante que todo investidor saiba como realizar o cálculo manualmente.

Como os juros compostos interferem nas aplicações financeiras?

Já sabemos o que são juros compostos, quais fatores que influenciam seu cálculo e agora resta saber como eles interferem nas suas aplicações financeiras. Juntando todas as análises acima, a interferência fica bem clara: os juros compostos fazem seu investimento crescer exponencialmente. 

Por serem juros sobre juros, renderão mais do que um mesmo investimento em um mesmo espaço de tempo em taxa de juros simples. Ou seja, seguindo a fórmula, quanto maior o rendimento e maior o intervalo de tempo em que você deixar seu capital investido, mais dinheiro terá ao final do seu investimento!

Simplicidade, rentabilidade e segurança.

Descubra como é fácil investir com a Monetus.

Comece agora

Deixe o seu comentário