Fechar
Icone para fechar banner

E aí, qual é o seu sonho?

Novo apartamento, viagem pelo mundo, ou seu primeiro milhão Converse com um de nossos consultores financeiros e descubra como conquistar seu sonho!

7 Dicas de educação financeira para jovens

Ranielle Oliveira
           

Atualmente, no Brasil, há uma grande parcela de jovens endividados e que, provavelmente, não receberam educação financeira desde cedo.

No entanto, esse é um conhecimento importante para que as pessoas, desde cedo, saibam como manter a saúde das finanças em dia.

Por isso, confira a seguir algumas dicas de educação financeira para jovens e saiba como estar preparado o quanto antes para a vida adulta.

Vamos nessa?

O que é educação financeira?

De forma simples e resumida, educação financeira é ter pleno conhecimento sobre o dinheiro, a fim de fazer um bom uso dele, de forma consciente.

Além disso, ter o controle das finanças desde cedo pode impactar positivamente nos seus planos do futuro, além de manter a saúde financeira em dia.

Dito isso, confira a seguir 7 dicas importantes de educação financeira para jovens!

Educação financeira para jovens

Saber lidar com as finanças é de extrema importância em qualquer idade. Portanto, não importa a faixa etária em que você esteja atualmente, educação financeira é importante.

No entanto, quanto mais cedo você tiver noção de que a saúde das finanças importa, melhor.

Desse modo, é visto que educação financeira para jovens é um assunto bastante importante de ser tratado e normalizado, além de ser um desafio. 

Agora, sabendo da importância da educação financeira para jovens, confira a seguir 7 dicas sobre o assunto.

1. Tenha interesse pelo assunto

Buscar interesse pelo assunto é uma das dicas mais importantes. Afinal, a maioria das pessoas aprende melhor e quer seguir assuntos que fazem sentido para elas, certo?

Dessa forma, busque informar-se sobre a importância de cuidar das finanças, saber os benefícios trazidos por esse cuidado, a fim de aumentar o interesse por ele. 

Dessa forma, será mais fácil colocar todas as outras dicas em prática, uma vez que o seu interesse será legítimo. Por isso, busque aprender através de livros, vídeos, blogs, podcasts, entre outros veículos de informação que você tenha mais afinidade.

2. Reflita sobre sua situação atual 

O segundo passo é refletir sobre a sua situação atual. Na sua faixa etária, quais as suas responsabilidades financeiras? Quanto você ganha? Quanto desse dinheiro está comprometido com dívidas?

Todas essas perguntas são extremamente importantes para que você possa refletir sobre a situação em que se encontra. 

A partir dessa reflexão, você pode entender melhor o seu perfil de consumo, além de adquirir mais controle financeiro.

3. Entenda como fazer um planejamento

Fazer um planejamento é algo muito eficaz para o alcance dos propósitos da vida.

Por esse motivo, procure o quanto antes planejar-se a fim de estabelecer seus objetivos, sejam eles de curto, médio ou longo prazo. 

Por exemplo, se você quer economizar dinheiro, é importante ter um planejamento e estabelecer metas de poupança para que isso aconteça.

Comece com pequenos objetivos, como juntar uma quantia X ao ano.

Porém, mesmo que sejam objetivos menores, eles não devem ser subestimados, pois podem servir de degrau para que você vá, aos poucos, aumentando o grau de importância.

4. Seja realista

Primeiro, ao estabelecer as metas para os objetivos que você deseja alcançar, é importante ter em mente que elas devem ser realistas e condizentes com a sua realidade atual.

Por isso, procure analisar o quão alcançável no momento o seu propósito é. De nada adianta definir uma meta alta sem que, ainda, esta seja possível de ser alcançada, não é mesmo?

5. Atente-se aos pequenos gastos

Há alguns gastos que não são previstos no orçamento, mas que fazem uma enorme diferença caso você pare para registrar todos.

Por isso, jamais subestime os gastos menores, como delivery no fim de semana (se for algo recorrente), os serviços de streaming que você não utiliza, entre outras coisas.

Ao planejar um orçamento pessoal, será possível ter mais controle dos gastos menores que, ao fim, tornam-se grandes.

6. Comece a investir

De início, para começar a criar o hábito de investir, você pode começar criando a sua reserva de emergência.

Aos poucos, estude e observe qual o tipo de investimento mais seguro e qual encaixa melhor nas suas expectativas e no seu perfil de investidor.

7. Seja disciplinado

Manter a disciplina nem sempre será fácil. Porém, persistir pode ser o caminho para que você tenha êxito no aprendizado.

Pensar no longo prazo, por exemplo, pode ser uma grande ajuda, uma vez que a educação financeira, mesmo que você seja jovens, pode proporcionar muitos benefícios na vida adulta, além de facilitar.

Por que a educação financeira para jovens é importante?

Embora a preocupação da maioria com as finanças só venha após o primeiro emprego, é importante salientar que o ideal é começar muito antes disso.

Como dito anteriormente, a educação financeira proporciona rumos importantes e saudáveis para o futuro, uma vez que ela impacta diretamente em vários aspectos, como no psicológico.

Por isso, caso você tenha a oportunidade de começar agora, não perca tempo. Aliás, o primeiro passo já foi dado, que é a leitura deste conteúdo até o fim.

Deixe o seu comentário

Simplicidade, rentabilidade e segurança.

Descubra como é fácil investir com a Monetus.

Comece agora
[newsletter_banner_html]