Fundo Cambial: O que é? Qual rendimento? Como investir?

Jose Renato Madureira
           

Se você quer saber como investir no mercado de câmbio e precificação de moedas estrangeiras esse artigo é para você!

Não importa, se você quer investir nesse mercado para se proteger de movimentos de desvalorização ou supervalorização da moeda, ou simplesmente para obter ganhos nesses movimentos.

Fato é que, caso você queira fazer isso por conta própria, deverá separar grande parte do seu tempo para acompanhar os mercados internacionais e as notícias do mundo inteiro.

Sabendo que nem todos têm esse tempo disponível, surgiu a modalidade de fundo cambial, estrutura na qual você como investidor poderá alocar seu dinheiro para que especialistas decidam como irão aplicá-los por você.

Os fundos de investimento são ótimas alternativas para que busca bom desempenho e boa diversificação na hora de investir, sem que isso implique em ter que buscar muito conhecimento ou gastar muito tempo analisando os diversos cenários do mercado. Como através de um fundo de investimento seu dinheiro é gerido por um profissional especializado, teoricamente ele conseguirá desempenhos superiores aos que você conseguiria sozinho.

Mas aqui cabe um parênteses, existem diversos tipos de fundos de investimento que adotam estratégias diferentes e, com isso, têm rendimentos e exposições ao risco também diferentes. Nesse artigo em específico falaremos sobre um desses tipos, os fundos cambiais, mas caso você tenha interesse em ler sobre outros tipos de fundos, temos um artigo em que falamos um pouco de cada um dos tipos, vou deixar o link para esse artigo do blog aqui.

Caso seu objetivo seja comparar e analisar os diversos fundos de investimento no Brasil para escolher quais são os melhores para seu perfil, vou te ajudar! Nesse link aqui, você encontrará nosso comparador de fundos, através dele você conseguirá filtrar os fundos por tipo, analisa-los separadamente e montar uma carteira personalizada de investimentos para melhor atender às sua realidade.

O que é um Fundo Cambial e como ele funciona?

A estrutura básica de um fundo cambial é a mesma de todos os demais fundos de investimento. Cada participante adquire uma quantidade de cotas e todos os valores são administrados por um gestor profissional específico.

A grande diferença é que para esse tipo de fundo, no mínimo 80% dos recursos devem ser aplicados em moeda estrangeira. Ou seja, a maior parte do dinheiro aplicado no fundo está atrelado em operações vinculadas à variação do dólar, do euro, ou de outras moedas.

Vale ressaltar que, as aplicações podem ser feitas tanto em títulos públicos quanto em títulos privados, enquanto os outros 20% podem ser usado em aplicações de renda fixa.

Sendo assim, a principal responsável pelo resultado do fundo é a variação do câmbio e também das taxas de juros indexadas dos diversos países. Os chamados cupons cambiais, que devem ser avaliados antes do investimento.

Quais as vantagens e desvantagens dos Fundos Cambiais?

Como disse logo no início desse artigo, a principal vantagem de um fundo cambial é o fato de que através dele é possível se proteger contra a alta moedas estrangeiras, além da possibilidade de se ter ganhos elevados com as variações cambiais.

Isso é possível pelo fato de que, ao se investir em fundos cambiais, o investidor está comprando ativos em moeda estrangeira, que, com variações cambiais para cima, gera ganhos proporcionais a este movimento. Ou seja, nesse caso o investidor é beneficiado pelo movimento de desvalorização da moeda nacional o que, caso contrário, geralmente o prejudicaria.

Os riscos no entanto, também devem ser levados em conta. Já que operações cambiais estão longe ser uma ciência puramente exata, não se têm nenhuma garantia sobre qual será o comportamento do mercado. E, dessa forma, se torna impossível predizer com alto grau de assertividade qual será o comportamento do mercado no dia seguinte.

Para quem os fundos cambiais são indicados?

Por todas as características citadas acima, fundos cambiais são mais indicados investidores com maior grau de tolerância ao risco. Sendo, portanto, considerados fundos de investimento mais indicados para pessoas de perfil moderado ou agressivo, como composição de carteira de renda variável.

Para além desses casos, esse investimento também é indicado para quem deseja ou precisa se proteger de altas de moedas estrangeiras. Como por exemplo, quem tem viagem marcada para o exterior, empresas que precisam de importar insumos para a produção, ou ainda, famílias com filhos morando no estrangeiro.

Custos dos fundos cambiais

Como em demais fundos, existem dois tipos principais de custos envolvidos em investimentos em fundos cambiai: as taxas cobradas pelos administradores do fundo, e os tributos cobrados pelo Estado.

No primeiro caso, os fundos cambiais normalmente apresentam taxas de administração que variam bastante de fundo para fundo e de gestora para gestora.  Para além da taxa de administração, existem algumas gestoras que trabalham também com taxas de performance, que são cobradas sob seu rendimento quando a rentabilidade total do fundo supera determinado índice pré estabelecido (benchmark).

Para o caso da tributação, os fundos cambiais seguem o modelo de tributação comum aos investimentos em renda fixa. Seguindo a tabela regressiva abaixo.

  • Aplicações de até 180 dias: 22,5% (somente sobre os rendimentos)
  • Aplicações de 181 a 360 dias: 20% (somente sobre os rendimentos)
  • Aplicações de 361 a 720 dias: 17,5% (somente sobre os rendimentos)
  • Aplicações acima de 720 dias: 15% (somente sobre os rendimentos)

Vale ressaltar, que para resgates feitos em menos de 30 dias posteriores a aplicação também aplica-se o IOF.

Como investir em um fundo cambial?

Para investir em um fundo cambial o primeiro passo é abrir uma conta em uma corretora de valores mobiliários, em um banco de investimentos ou em uma gestora específica. Vale ressaltar que qualquer uma dessas instituições que você escolha abrir conta devem estar devidamente cadastradas na CVM (Comissão de Valores Mobiliários) autarquia federal que regula esse setor do sistema financeiro nacional.

O segundo passo é definir qual o fundo em que você quer investir. Para tomar essa decisão é importante que você procure saber os históricos de rentabilidade dos fundos, e, dos seus gestores. Além disso, é interessante que você procure conhecer também qual a estratégia principal adotada historicamente por esse gestor.

Nesse ponto, entra a necessidade de conhecer mais a fundo o mercado para assim otimizar suas escolhas. Se você tiver dúvidas para tomar essa decisão, saiba que não está sozinho. É natural que dúvidas como essa surjam diversas vezes ao longo de nossas vidas quando precisamos tomar decisões em áreas nas quais não somos especialistas.

É por isso que cada vez mais têm surgido empresas como a Monetus, com times de especialistas no mercado financeiro e em finanças no geral, prontos para te ajudar a tomar as melhores decisões possíveis com relação a aspectos relevantes da sua vida financeira.

Se você, assim como eu, também procura um médico quando está doente, ou um advogado para conselhos legais, já entendeu perfeitamente como esse serviço funciona. Caso ache interessante, marque um horário para uma consulta gratuita com um de nossos assessores, para que ele possa entender melhor sua realidade e lhe aconselhar melhor.

Para investir conosco, o processo também é bastante simples e rápido, é só acessar esse link aqui e fazer o cadastro. Nosso robô irá lhe indicar os melhores investimentos para seu perfil e objetivo.

Caso você ainda tenha ficado com alguma dúvida sobre fundos cambiais e sobre os temas abordados nesse artigo, ou ainda, queira nos deixar alguma sugestão sobre outros temas para escrevermos no blog, por favor, deixe um comentário abaixo. Teremos o maior prazer em respondê-lo.

Deixe o seu comentário

Simplicidade, rentabilidade e segurança.

Descubra como é fácil investir com a Monetus.

Comece agora