Fundos multimercados: o que são, principais estratégias e como investir?

Gabriel Meirelles
                 

Você sabe o que são fundos multimercados? Se você tem interesse em conhecer melhor esse investimento, esse texto será de grande ajuda para você. Esse artigo tem o objetivo de apresentar o que você precisa saber sobre o que são, as principais estratégias usadas pelos gestores, além dos custos e tributos que incidem sobre eles. Apesar de apresentar a mesma estrutura básica dos outros, os fundos multimercados apresentam características específicas que veremos no decorrer deste texto.

O Que são fundos multimercados?

Os Fundos multimercados são um dos tipos de fundos de investimento disponíveis no mercado financeiro. Além dele, os principais são os fundos de ações, fundos de renda fixa, fundos previdenciários e fundos cambiais. Esses fundos são divididos em cotas nominais, garantindo assim rentabilidade proporcional ao valor total captado. Os fundos de investimento proporcionam uma grande variedade de escolha e contam com profissionais especializados gerindo os recursos. Os fundos multimercados possuem grande autonomia quanto a concentração de ativos a investir, possibilitando assim, uma maior alternativa de estratégias. As variedades de ativos mais comuns são ações, renda fixa,  câmbio, juros (DI), índice de preços, renda fixa e dívida externa. Assim, com essa variedade de ativos, os fundos multimercados são uma excelente opção de investimento tanto para as pessoas que desejam se proteger usando a diversificação, quanto para aquelas que buscam maior rentabilidade combinando diferentes estratégias em diferentes classes de ativos.

Classificação dos fundos multimercados

A fim de melhorar o entendimento e facilitar a tomada de decisão, a ANBIMA criou uma forma de classificação dos fundos de investimentos.  Como nosso assunto hoje são fundos multimercados, vamos nos ater à classificação deste. Os fundos multimercados são divididos por tipo de alocação, estratégias e investimento no exterior. Os fundos classificados por tipo de alocação, podem ser Dinâmico ou Balanceado, já os fundos divididos por estratégia usam uma metodologia preponderante adotada pelo gestor, a fim de atingir os objetivos determinados pelo fundo.

Classificação por alocação

Balanceados

São fundos que investem em diversos ativos e buscam rentabilidade a longo prazo. A alocação de recursos deve ser pré-determinada contendo especificamente o mix de ativos a ser investido, incluindo a política de rebalanceamento de ativos. O indicador de desempenho deve ser de acordo com a variação de rendimento preestabelecida, não podendo assim ser comparado a somente uma classe de ativo.

Dinâmicos

Investem em diferentes classes de ativos e buscam rentabilidade no longo prazo. Possuem uma política de alocação flexível, podendo rebalancear a carteira de acordo com as condições de mercado e o horizonte de investimento. Assim como na alocação balanceada, o indicador de desempenho deve ser igual ao dos ativos escolhidos.

Classificação por estratégia

Estratégia Macro

Os fundos que adotam estratégia macro utilizam estudos macroeconômicos com o objetivo de antecipar os movimentos de ativos como ações, títulos públicos, taxa de juros, câmbio e commodities. A fim de aumentar a rentabilidade os fundos Macro também podem utilizar contratos futuros, opções e ativos atrelados à inflação. Os fundos focados na estratégia macro se baseiam em tendências na taxa de juros, mudanças e fatos políticos, relações econômicas entre países, estudos de previsão econômica, entre outros acontecimentos ao redor do mundo.

Estratégia Trading

Os fundos que adotam a estratégia trading buscam operações de prazo mais curto se posicionando em diversos ativos e buscando resultado nas curtas oscilações que podem inclusive ser intraday.

Estratégia Livre

São fundos de investimento que não possuem nenhum compromisso de concentração de recursos em uma determinada classe de ativos ou estratégia, podendo assim utilizar qualquer classe de ativos para buscar resultado.

Estratégia Específica

São fundos que trabalham majoritariamente com classes de ativos específicos, explorando suas características e assumindo os riscos dos mercados escolhidos. Essas escolhas podem ser entre commodities, câmbio, taxa de juros, contratos futuros e outros.

Estratégia Juros e Moedas

Utilizam ativos de renda fixa de longo prazo com riscos baseados em índices de preços, taxa de juros e câmbio. Esses fundos não podem utilizar ativos de renda variável como ações, contratos futuros e opções.

Capital protegido

Os Fundos que usam a estratégia capital protegido buscam retorno em mercado de risco e que têm como prioridade a proteção do capital, seja ela proteção parcial ou total.

Estratégia Long and Short

Para entender a estratégia LONG and SHORT deve-se primeiro entender os dois conceitos. Quando o investidor realiza a compra de um ativo, isso que dizer que ele está posicionado LONG no ativo, ou seja, ele espera que o valor de determinado ativo suba para ganhar com a valorização. Ao contrário, o termo SHORT significa a ocorrência de uma operação de venda e acontece quando o investidor acredita que determinado ativo irá se desvalorizar por um determinado motivo ganhando assim com a desvalorização. As operações SHORT são mais comuns nos mercados de derivativos.

Dentro da estratégia long and short temos 2 subdivisões que são a Direcional e a Neutro. A estratégia Long and Short Direcional monta posição em ativos de renda variável e derivativos, assim o resultado se dá pela diferença entre as posições. Já a estratégia Long and Short Neutro usa igualmente ativos de renda variável, contudo limitam a exposição financeira líquida em 5%. Em ambos os casos, o restante dos recursos deve ser alocado em fundos de renda fixa.

Investimentos no Exterior

São fundos multimercados que usam investimento no exterior, são os possuem ao menos 40% do patrimônio líquido investidos em ativos no exterior. Estes fundos seguem o disposto no art. 101 da Instrução no 555 da CVM.

Dados e rendimento dos Fundos Multimercados

Segundo a Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e Capitais) os fundos multimercados apresentaram 21% de todos os tipos de fundos no mercado. Analisando a média de cada estratégia e tipo de alocação, concluímos que a estratégia mais rentável nestes Últimos 12 meses foi a Long and Short Direcional apresentando rentabilidade de 11,3%, enquanto a de menor rentabilidade foi 5,59%, alcançado pela estratégia Macro. A média dos rendimentos levando em conta o rendimento de cada estratégia foi de 8,38%.

Fundos Multimercados - Gráfico das Rentabilidades por estratégia

Risco dos Fundos multimercados

Os fundos de investimentos carregam os riscos provenientes dos mercados onde atuam. Os fundos multimercados por investirem em diversas categorias de ativos estão sujeitos aos riscos característicos de cada mercado. Os principais riscos relacionados aos investimentos são os riscos de crédito, mercado e liquidez.

Risco de crédito

É o risco relacionado com a capacidade de pagamento de uma instituição. Ao comprar um título, o investidor sempre estará sujeito ao risco de crédito. Esse risco é medido pela probabilidade de inadimplência do devedor e classificado em Ratings por empresas especializadas, como a Standard & Poors, Moody’s e Fitch Ratings.

Risco de mercado

O risco de mercado é associado à variação de preço de um determinado ativo. Um ativo com maior variação apresenta mais risco e com menor variação menos risco. Essa variação é chamada de volatilidade e é normalmente medida pelo desvio padrão calculado para o ativo.

Risco de liquidez

O risco de liquidez é a dificuldade de se encontrar contraparte para realizar a operação desejada. Um investidor que deseja comprar um ativo, necessita de alguém disposto a vender para que transação se realize. Por tanto, quanto mais pessoas dispostas a negociar o ativo maior a liquidez.

Liquidez dos fundos multimercados

Os fundos de investimentos podem ser abertos ou fechados. É extremamente importante que o investidor saiba o tipo de fundo que está comprando para não correr o risco de não poder resgatar o montante no momento desejado.

Fundos abertos

São fundos que o investidor pode solicitar o resgate a qualquer momento. Os fundos abertos possuem número de cotas variadas e assim, quando um investidor compra, novas cotas são geradas e quando resgatadas, o fundo vende ativos para pagar o resgate e as cotas desaparecem.

Fundos fechados

Fundos fechados possuem número de cotas e prazo de duração pré-definidos e poderão ser resgatadas somente após decorrido o prazo estipulado para liquidação ou o cotista encontre alguém para vender suas cotas.

Fundos com carência e sem carência

Apesar de não ser obrigatório, os fundos multimercados podem apresentar período de carência. Os fundos que estipulam uma data mínima para resgate do investimento são os fundos que apresentam carência. Caso o investidor resgate o valor antes do prazo estabelecido, poderá incorrer taxa de saída. Os fundos que não requerem um prazo mínimo para retirada dos ativos são os fundos sem carência.

Custo dos fundos multimercados

Os fundos de investimento em geral possuem taxas que servem para pagamento dos profissionais e instituição responsável. As taxas mais comumente cobradas são a taxa de administração, taxa de performance e as taxas de saída ou entrada.

Taxa de administração

É a taxa cobrada para pagar as despesas do fundo com os prestadores de serviços. A alíquota divulgada é expressa por ano, mas é deduzida diariamente e afeta o valor da cota. É importante saber que a rentabilidade divulgada pelo fundo já possui a taxa de administração deduzida.

Taxa de Performance

Taxa cobrada quando o fundo supera a rentabilidade de um ativo de referência. A taxa de performance não é cobrada por todos os fundos, por tanto, é importante ler o regulamento do fundo. A porcentagem é baseada na rentabilidade líquida, ou seja, já com todos os custos e despesas deduzidos.

Taxa de entrada ou saída

Apesar de não tão comuns, as taxas de entrada saída podem ser cobradas dependendo do fundo. A taxa de entrada é cobrada na aquisição das cotas e a taxa de saída no resgate. A taxa de saída normalmente incide quando investidor não respeita a data de carência para o resgate.

Tributação fundos de investimento

Os fundos de investimentos possuem incidência de IR e IOF e são recolhidos pelo administrador do fundo. O IOF é cobrado sobre os rendimentos e somente incide para investimentos com duração inferior a 30 dias. Já o IR possui uma tabela regressiva que incide sobre os ganhos de capital e rendimentos. Os fundos de investimento possuem alíquota semestral (come cotas), que funcionam como antecipador do IR com base na alíquota mínima. Caso o investidor resgate o montante, e o IR for maior que as alíquotas semestrais, será cobrado somente a diferença.

Prazo para tributação

  • De 1 a 180 dias, 22,5%
  • De 180 a 360 dias, 20%
  • De 361 a 720 dias, 17,5%
  • A partir de 721 dias, 15%

Vantagens e desvantagens de investir nos fundos multimercados

Os fundos de investimentos multimercado permitem uma grande variedade de estratégias e por isso podem ser usados para redução de risco e/ou acrescentar a rentabilidade de um portfólio. Em tempos de taxas de juros baixa, as aplicações em renda fixa podem garantir retorno, mas a rentabilidade é menor e, por tanto, os fundos multimercados podem usar sua flexibilidade para aumentar a rentabilidade e ao mesmo tempo não se expor demasiadamente, apresentando assim um risco/ retorno mais interessante. Outra vantagem é que esses fundos podem usar de alavancagens, contratos futuros e derivativos com o objetivo de potencializar a rentabilidade, podendo apresentar rendimentos muito bons.

Apesar das muitas vantagens comentadas, os fundos multimercados possuem muita complexidade dado a sua variedade de opções. Por isso é muito importante que se avalie não só os rendimentos do fundo, mas também a concentração de ativos, a estratégia usada pelo gestor, o risco e o regulamento para que o investidor não se surpreenda com taxas inesperadas.

Assim, é importante que além de buscar conhecimento, o investidor procure  profissionais qualificados que possam esclarecer e ajudar a escolher fundos que apresentem melhores características de acordo com o objetivo pretendido.

Como investir em fundos de investimento multimercados?

A orientação profissional para investimentos em fundos multimercados é muito recomendada dado a complexidade e quantidade de opções. Por isso, nós disponibilizamos profissionais competentes a fim de ajudar o investidor a escolher os melhores fundos. Entre em contato com a Monetus e agende um horário com nossos assessores financeiros.

Deixe o seu comentário

Simplicidade, rentabilidade e segurança.

Descubra como é fácil investir com a Monetus.

Comece agora