Rendimento poupança: guia completo sobre o investimento mais popular do Brasil

Luciana Pimenta
                 

Quanto você sabe sobre o tema rendimento poupança? Embora não seja a aplicação mais rentável, esse é o produto de investimento preferido dos brasileiros e o mais conhecido.

Segundo dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), 85% dos brasileiros que possuem algum dinheiro guardado, mantém esses recursos na poupança. E mais: de cada R$ 10 investidos no país, R$ 4 são direcionados a esse produto.

Mas se existem linhas de investimento com rentabilidade mais atrativa, por que a poupança ainda é a escolha de tanta gente?

Confira nos próximos tópicos um guia completo produzido pela Monetus e esclareça todas as suas dúvidas sobre rendimento poupança.

Rendimento poupança: como é calculada a taxa de juros?

Se você tem dinheiro guardado ou está pensando em começar a poupar, mas não sabe como calcular o rendimento poupança, a gente te ensina.

Como regra, a poupança possui duas formas de cálculo de rentabilidade, que variam de acordo com o patamar da taxa básica de juros no Brasil – a Selic.

Regras para cálculo da poupança

Desde 2012, foi criada uma nova regra para os rendimentos da poupança em um cenário de juros mais baixos. Isso aconteceu porque, com juros menores, outros investimentos, como os títulos públicos, ficaram menos interessantes.

Até então, a poupança tinha um cálculo fixo de rentabilidade:

6,17% ao ano + TR (Taxa Referencial – que é calculada pelo Banco Central).

A partir daí a rentabilidade é variável (a gente mostra a conta a seguir), com a regra valendo para os depósitos feitos 4 de maio de 2012.

Os depósitos antigos, feitos até essa data, rendem de acordo com o regulamento vigente à época e o extrato financeiro deve conter blocos distintos, informando separadamente os aportes feitos em datas diferentes.

Selic abaixo de 8,5%

Quando a taxa Selic está abaixo de 8,5%, o cálculo do rendimento poupança segue a seguinte fórmula:

70% da taxa Selic + TR.

Fazendo essa conta com os valores vigentes em maio de 2018 – Selic a 6,5% e TR a 0% – a poupança apresenta rentabilidade de 4,55% ao ano, ou 0,38% ao mês.

Para quem investe R$ 10 mil, ao final de um ano a rentabilidade seria de apenas R$ 455.

Selic acima de 8,5%

Quando os juros estão maiores, a 8,5% ou mais ao ano, o cálculo muda e a conta passa a ser a seguinte:

0,5% ao mês + TR.

Fazendo a mesma simulação, com valores vigentes em maio de 2018, o rendimento poupança fica em 0,5% ao mês ou 6% ao ano.

Ou seja, os R$ 10 mil do exemplo anterior renderiam R$ 600 em um ano.

Entendendo os indexadores da poupança

Todo investimento possui indexadores, que são as taxas usadas como base para calcular seus rendimentos. No caso da poupança, como já dissemos, os indexadores são a TR e a Selic.

Esses índices são variáveis e é importante acompanhá-los para entender o resultado do seu investimento.

Taxa Referencial (TR)

Criada no início anos 1990, em um cenário altamente inflacionário (1600% de inflação ao ano), a Taxa Referencial nasceu com o objetivo de controlar os rendimentos de investimentos e financiamentos.

O aumento de preços – que acontecia várias vezes ao dia – fazia parte da rotina dos brasileiros e criou um ciclo que parecia não ter fim: os preços subiam e os salários precisavam ser corrigidos. Com salários maiores, os produtos ficavam mais caros e assim sucessivamente.

Esse ciclo também fazia parte da composição das aplicações financeiras e a TR surgiu justamente para amenizar o problema, tornando-se um índice de correção monetária.

Como calcular a TR?

A TR é baseada na Taxa Básica Financeira (TBF) – uma média das taxas de juros dos CDBs prefixados das 30 maiores instituições financeiras do país, calculada pelo Banco Central.

A partir desse índice, é usada a fórmula seguinte para identificar o valor de R, que é o redutor do cálculo da TR:

R = a + b x TBF

Sendo:

a = Valor fixo de 1,005 (definido pelo Governo, na criação do índice)
b = Um valor definido pelo Banco Central

Com o valor de R definido, use outra fórmula para identificar a TR vigente:

TR = 100 x [(1 + TBF / R) – 1]

Série histórica de TR

No lançamento da TR, o índice era de 335,52%. Com o controle da inflação, o valor foi reduzindo e nos últimos anos ficou em percentuais cada vez menores. Veja a TR dos últimos 5 anos:

Taxa Selic

Selic significa Sistema Especial de Liquidação e Custódia. O modelo foi criado em 1979, pelo Banco Central e a Andima (Associação Nacional das Instituições do Mercado Aberto), visando garantir mais segurança e transparência às negociações de títulos.

A partir de 1999, a Selic passou a ser usada como um índice de referência para toda a economia nacional, influenciando todas as transações financeiras realizadas no país.

Como a taxa é calculada?

A taxa Selic é a média diária dos juros cobrados pelos bancos em CDIs (Certificação de Depósitos Interbancários), que são os valores que uma instituição empresta para a outra, com prazo de 1 dia, para fechar o caixa com saldo positivo.

Veja o histórico da Selic nos últimos 5 anos:

Saiba quais são as melhores opções de investimento para iniciantes.

Por que a poupança atrai tantos brasileiros?

Agora que você já viu como a rentabilidade da poupança é calculada e que os índices de referência conferem pouco retorno financeiro, deve estar se perguntando por que tanta gente ainda prefere poupar em vez de investir o dinheiro em outras aplicações mais vantajosas.

Listamos algumas razões que justificam essa preferência:

Brasileiros não são educados para finanças

O brasileiro não tem o hábito de investir, por isso, quando o faz, opta por soluções práticas e simples de operar.

Como não recebemos educação financeira, a maioria das pessoas desconhece as diversas linhas de investimentos disponíveis no mercado ou acredita que é preciso ter conhecimentos avançados em economia para fazer outros tipos de aplicação.

Liquidez

A poupança não possui tempo mínimo de aplicação, tendo rendimentos na data de aniversário dos depósitos.

Assim, é possível sacar os recursos da poupança, a qualquer momento, e transformar o investimento em dinheiro disponível em caixa.

Como muitos investimentos tem condições diferentes relativas à liquidez, os poupadores preferem a “segurança” de poderem sacar os recursos sempre que precisarem.

Não há valor mínimo para depósitos

Ao contrário de outras linhas, que demandam um aporte mínimo para começar, a poupança é livre. O poupador consegue depositar qualquer valor, até mesmo dez reais – sempre que quiser e/ou puder.

Isenção de IR

Os rendimentos da poupança não têm incidência de Imposto de Renda (IR) e Imposto sobre Operação Financeira (IOF), o que acaba deixando a solução mais simples e fácil de entender.

Quem investe em poupança está perdendo dinheiro?

Embora seja muito popular, temos uma má notícia: a poupança é uma solução financeira que está fazendo os investidores perderem dinheiro!

Como a inflação também deve ser considerada para avaliar os ganhos financeiros, na prática, o retorno da poupança é bem menor.

Retorno nominal X Retorno real

O retorno nominal (ou absoluto) é a porcentagem da rentabilidade aplicada sobre os seus depósitos, de acordo comas fórmulas já mencionadas nesse artigo.

Já o retorno real, é o percentual obtido quando se desconta a inflação do valor total dos rendimentos, segundo a fórmula:

Retorno real = ( (1 + remuneração da poupança) / (1 + taxa de inflação) ) – 1

Para ficar mais claro: 2017, o Índice de Preço ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação no Brasil, foi de 2,95%, enquanto a poupança rendeu 6,61%. Ou seja, o retorno real foi de 3,55%.

Rendimento poupança: histórico dos últimos anos comprova baixo retorno financeiro

A poupança já foi um bom investimento, quando a rentabilidade era definida por taxas pré-definidas e o contexto econômico nacional era outro.

Mas mesmo nessa época, com valores absolutos altos, ao comparar com a inflação, o retorno real era bem mais baixo.

Nos últimos anos, a conta tem resultado em números cada vez menores e, quando colocada na ponta do lápis, a poupança se mostra um produto com pouco ou nenhum retorno.

Mesmo nos anos anteriores à regra nova (antes de 2012), a rentabilidade deixa de ser interessante após a subtração do índice de inflação.

Retorno absoluto X retorno real da poupança nos últimos anos

Calculadora do Cidadão

Para facilitar a sua vida e você não precisar fazer um monte de contas, o Banco Central disponibiliza a Calculadora do Cidadão.

A ferramenta é uma plataforma online, que simula operações financeiras a partir das informações enviadas pelo usuário.

Basta informar a data inicial e final da aplicação, além do valor que foi investido, para ver quanto o seu dinheiro vai render. Essa é uma forma de calcular seu rendimento poupança, além de outros investimentos.

Vale lembrar que o valor é apenas uma referência e não o número oficial, já que as condições econômicas do país podem mudar.

Afinal, o rendimento poupança vale a pena ou não?

Se a sua única preocupação com a poupança é deixar o dinheiro guardado no banco, sem pensar em impostos, liquidez e outros termos conhecidos no universo dos investimentos, a poupança pode ser um bom negócio.

Desde que você não esteja esperando ganhar algum retorno financeiro com isso, é claro.

Mas se o que você quer mesmo é ganhar dinheiro com aplicações inteligentes e realizar um sonho antigo de muitos brasileiros, vivendo com a renda gerada por esses investimentos, então você está indo pelo caminho errado.

Como mostramos, os ganhos reais da poupança são quase zero e, dependendo da situação inflacionária, o rendimento pode ser negativo.

Investimentos melhores que o rendimento poupança

Já ficou claro que o rendimento poupança não é vantajoso. O mais indicado é procurar outras aplicações oferecidas no mercado e comparar as condições de cada uma.

Veja as nossas dicas de investimentos mais interessantes que a poupança:

CDB

O Comprovante de Depósito Bancário (CDB) é um título emitido pelas instituições com o objetivo de conseguirem recursos para realizarem suas operações.

Basicamente, o investidor empresta dinheiro para o banco e recebe de volta com juros e correção monetária.

O CDB prefixado tem taxa de remuneração definida no momento do investimento, de acordo com o período em que recurso ficará aplicado.

O pós-fixado oferece rentabilidade variável e o valor só é conhecido no fechamento do título.

O valor inicial de investimento aria de uma instituição para outra, podendo ser algo entre R$ 200 e R$ 2 mil.

É bom lembrar que o CDB tem incidência de IR, de até 22,5% (varia de acordo com o período em que o dinheiro ficou aplicado).

RDC

O Recibo de Depósitos Cooperativas é a versão das cooperativas para o CBD. Tem a mesma mecânica de funcionamento, com linhas pré e pós-fixadas.

No caso das cooperativas, é possível começar com aportes a partir de R$ 100.

Assim, como no CDB, há incidência de IR de até 22,5% sobre os rendimentos.

Tesouro Selic

No Tesouro Selic, em vez de emprestar dinheiro para um banco, o investidor empresta para o Governo. Esse, por sua vez, usa o recurso para quitar a dívida pública.

Atualmente é o investimento de menor risco do país, com garantia do próprio Governo Federal e rendimento é igual à taxa Selic.

É possível começar com aportes de R$ 30 e sacar o dinheiro quando precisar, já que a liquidez é diária.

Além do IR, esse investimento também possui taxas de custódia:

  • uma de 0,3% ao ano;
  • e outra cobrada pela instituição que realiza a operação (mas é comum a isenção dessa taxa).

Fundo de renda fixa

Os fundos de renda fixa são compostos por uma carteira variada. Contudo, 95% das aplicações são alocadas em títulos conservadores, como o próprio tesouro.

A rentabilidade é próxima ao CDI e é possível começar com investimentos na casa dos R$ 50.

A operação tem taxa de administração de 1% ao ano e incidência de até 22,5% de IR.

LCI e LCA

A Letra de Crédito Imobiliário (LCI) e a Letra de Crédito do Agronegócio (LCA) são títulos seguros e isentos de IR.

Os recursos captados com o LCI são direcionados para operações de crédito imobiliário e com o LCA para o agronegócio.

Os rendimentos têm taxa prefixada, entre 7% e 14%. Além disso, esse índice é definido de acordo com montante investido e o prazo da aplicação.

Os investimentos iniciais são de R$ 50 mil, mas o valor muda de uma instituição para outra.

Se se interessou pelo assunto, veja então tudo sobre como investir em LCI e LCA.

Fundos de ações

Como alternativa ao rendimento poupança, você também pode direcionar seus recursos para fundos de ações. Em vez de lidar diretamente com a bolsa de valores, o investidor aplica seu dinheiro em uma instituição que oferece esse tipo de solução. Você confia seu investimento a um gestor profissional que vai administrar a carteira de aplicações.

Dá para começar com R$ 200 e a rentabilidade depende do tipo de fundo escolhido. Há incidência de IR sobre os rendimentos e a instituição cobra uma taxa de administração.

Garanta mais rentabilidade para o seu dinheiro

A Monetus é uma gestora digital de investimentos que cuida das suas aplicações de forma simples e inteligente.

Você ainda considera a poupança, com baixos rendimentos, por medo do risco das outras aplicações financeiras? Pois então confie em quem entende tudo sobre o assunto.

Em 2017, as carteiras de investimento da Monetus tiveram rentabilidade muito atrativa, com retornos entre 105,25% e 296,58% do CDI.

Você também pode garantir esse nível de retorno para os seus recursos.

Crie uma conta de investimentos na Monetus que a nossa equipe te ajuda a traçar o melhor plano, encontrando aplicações alinhadas aos seus objetivos e ao seu perfil como investidor.

O seu dinheiro vai render de verdade. Você conta com a segurança e expertise de uma empresa de alta performance.

Simplicidade, rentabilidade e segurança.

Descubra como é fácil investir com a Monetus.

Comece agora

Deixe o seu comentário