Conheça 6 investimentos mais rentáveis que poupança e de baixo risco

Luciana Pimenta

Hoje você vai conhecer 6 dos investimentos mais rentáveis e de baixo risco e ver que é possível fazer o seu dinheiro render muito mais.

Porque mesmo tendo sido criada no século 19, a poupança continua sendo o investimento preferido de 76% dos brasileiros, que enxergam a caderneta como um meio prático de guardar dinheiro para o futuro?

A pouca burocracia e a isenção de impostos sobre os rendimentos explicam sua popularidade, já que os resultados financeiros não são os mais interessantes do mercado.

Mas sabia que dá para fazer o dinheiro render com soluções descomplicadas, fáceis de administrar e seguras?

Investimentos mais rentáveis: por que a poupança é tão popular?

Desde o início da nossa educação financeira, qual o primeiro lugar onde investir nós costumamos pensar? A poupança.

Para muitas pessoas, a caderneta de poupança é sinônimo de guardar dinheiro, mesmo que essa solução financeira não seja tão rentável quanto outras opções ofertadas no mercado.

Mas por quê?

  • O brasileiro não tem o hábito de poupar ou planejar as finanças e a falta de educação financeira restringe o acesso da população a toda gama de serviços disponíveis em instituições bancárias.
  • A poupança é isenta de taxas administrativas e de incidência de Imposto de Renda (IR) sobre seus rendimentos.
  • É um investimento coberto pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC) em até R$ 250 mil por CPF ou CNPJ. Ou seja, se o banco decretar falência, o cliente recebe esse dinheiro de volta de qualquer maneira, o que torna a poupança muito segura.
  • A poupança ainda tem alta liquidez: o investidor pode sacar seus recursos a qualquer momento, sem a necessidade de aviso prévio.
  • Qualquer pessoa pode aplicar seu dinheiro na poupança, mesmo que não entenda sobre economia, rentabilidade e linhas de investimento.

6 investimentos mais rentáveis e de baixo risco

O mercado financeiro possui uma diversidade enorme de linhas de investimento para quem possui algum dinheiro para aplicar.

Com muitas siglas e nomenclaturas um pouco complicadas, essas transações econômicas podem soar como um verdadeiro desafio para quem não é especialista, mas com paciência e análise criteriosa dá para definir os melhores investimentos para seu perfil.

Para te ajudar a fazer as melhores aplicações, listamos 6 formas de investimento de baixo risco que fazem o seu dinheiro render mais do que a poupança.

1.   CDB

O Certificado de Depósitos Bancário (CDB) é um título emitido por bancos que têm como objetivo captar recursos para a realização de suas atividades. Funciona mais ou menos como se o investidor emprestasse dinheiro para o banco e depois recebesse de volta com juros e correção.

Existem duas modalidades dessa aplicação financeira, que está entre os investimentos mais rentáveis. No pré-fixado, o investidor sabe qual será a taxa de remuneração de acordo com o período definido para a aplicação.

No pós-fixado, o rendimento é baseado no CDI (Certificado de Depósito Interbancário – que é a taxa de referência das aplicações financeiras, com valores próximos à Selic), e o investidor sabe o quanto rendeu somente no vencimento do título.

Os depósitos são garantidos, em até R$ 250 mil, pelo FGC.

Aporte inicial mínimo: Varia de acordo com o banco escolhido, indo de R$ 1 até R$ 5 mil.

Custos: Incidência de IR, entre 15% e 22,5%, de acordo com o prazo da aplicação.

Liquidez: Diária ou no vencimento. O cliente pode resgatar parte do dinheiro – ou o total – quando quiser caso o CDB tenha liquidez diária. CDBs com liquidez no vencimento oferecem rentabilidades mais atrativas, mas como o nome já diz, só podem ser resgatados na data de vencimento, que costuma variar entre seis meses e cinco anos.

2.   RDC

O Recibo de Depósitos Cooperativos (RDC) é uma aplicação financeira semelhante ao CDB, mais rentável que a poupança, mas com a diferença de que só pode ser contratado por quem faz parte de uma cooperativa de crédito.

Também possui duas modalidades e é uma das aplicações financeiras mais simples e seguras do mercado. Os depósitos são garantidos pelo Fundo Garantidor do Cooperativismo de Crédito (FGCoop), em até R$ 250 mil.

Aporte inicial mínimo: A partir de R$ 100, mas o valor muda de acordo com a cooperativa.

Custos: Incidência de IR, entre 15% e 22,5%, de acordo com o prazo da aplicação.

Liquidez: Diária, o cooperado pode resgatar o dinheiro quando quiser.

3.   Fundo de renda fixa DI

Os fundos de renda fixa DI investem, no mínimo, 80% do seu patrimônio em aplicações conservadoras, como títulos públicos federais, ativos com baixo risco de crédito e outros fundos de investimento em renda fixa.

A meta é ter rentabilidade próxima à do CDI, em uma aplicação diversificada, segura e acessível. Qualquer pessoa pode investir, mesmo que não entenda muito sobre investimentos.

Aporte inicial: Com apenas R$ 100 já é possível fazer uma aplicação desse tipo.

Custos: Taxa de administração que costuma variar de 0% e 2% ao ano sobre o total investido, incidência de IR de até 22,5% e do come-cotas, uma antecipação semestral o imposto de renda.

Liquidez: Na maioria dos casos diária.

4.   Tesouro Selic

Outra aplicação interessante na lista dos investimentos de renda fixa mais rentáveis é o Tesouro Selic. É a opção de menor risco disponível no mercado. Basicamente o investidor empresta dinheiro para o Governo Federal e em troca recebe juros proporcionais ao tempo em que o dinheiro´permanecer aplicado.

O investimento é garantido pelo Governo Federal e o rendimento é atrelado à Taxa Selic. Em 2018, por exemplo, a taxa Selic está girando em torno de 6,5%, então essa seria a rentabilidade anual do seu investimento.

Aporte inicial mínimo: A partir de R$ 90.

Custos: Taxa de custódia anual (varia de acordo com a corretora escolhida) + taxa de custódia obrigatória de 0,3% ao ano + IR.

Liquidez: Diária.

5.   LCI

As Letras de Crédito Imobiliário (LCI) são aplicações bem seguras com lastro no setor de imóveis. Traduzindo: os depósitos que você aplica devem ser usados pela instituição como recursos para o crédito imobiliário.

Assim como o CDB, o rendimento pode ser pré-fixado ou pós-fixado. A rentabilidade varia de acordo com o prazo e o valor aplicado. O grande diferencial dessa aplicação é a isenção de IR.

Aporte inicial mínimo: Em torno de R$ 50 mil, mas varia de banco para banco.

Custos: Taxas de custódia.

Liquidez: São poucas as instituições que permitem o resgate antes do vencimento.

6.   LCA

As Letras de Crédito do Agronegócio (LCA) funcionam de forma semelhante ao LCI, mas a destinação dos recursos vai para negócios agrícolas. Tanto os rendimentos quanto os custos, seguem os mesmos moldes do LCI, sendo os depósitos garantidos em até R$ 250 mil (pelo FGC) e com isenção de IR.

Aporte inicial mínimo: Em torno de R$ 50 mil.

Custos: Taxas de custódia.

Liquidez: Aplicação deixa de ser rentável se o resgate acontecer antes do prazo acordado.

Conheça as vantagens de se investir em títulos privados.

Como saber se um investimento vale a pena?

Com tantas opções de investimentos do mercado financeiro, você deve estar se perguntando qual a melhor opção. Analise os vários aspectos da aplicação, levando em consideração o seu perfil, sua renda e em quanto tempo você pode precisar do dinheiro.

Veja as nossas dicas:

Objetivos e liquidez

O que você pretende fazer com o dinheiro? Se for a compra de uma casa, que precisa de um valor maior, a aplicação pode ser de longo prazo, se for para viver de renda, você precisa de uma opção que permita resgates mensais e ofereça um retorno acima da inflação, nesse caso um plano de aposentadoria privada pode ser um ótimo investimento.

Risco

Usualmente quanto maior retorno de um investimento, maior o risco. Avalie as garantias e qual a possibilidade de perder dinheiro no negócio.

Para iniciantes, é sempre mais indicado escolher os investimentos conservadores.

Retorno

Calcule quanto o investimento rende e deduza os custos e impostos. Coloque tudo na ponta do lápis para analisar o que vai dar mais retorno em relação ao seu recurso.

Aporte mínimo

Por fim, fique atento ao mínimo exigido para aplicar antes de definir onde investir. Você até pode achar uma aplicação financeira interessante, mas o que adianta se você ainda não tem esse recurso?

Como começar a investir?

Procure uma instituição financeira de sua confiança e estude todas as opções disponíveis. A melhor opção de investimentos para você vai variar conforme seu perfil e suas necessidades.

Se preferir, conte com a ajuda da Monetus, uma gestora digital de investimentos, que te ajuda a criar o plano ideal para fazer o seu dinheiro render de verdade.

Simplicidade, rentabilidade e segurança.

Descubra como é fácil investir com a Monetus.

Comece agora

Deixe o seu comentário