O que você precisa saber antes de investir

Julio Vazzano
                 

Você se organiza financeiramente e quer saber como investir melhor o dinheiro?

Se sim, saiba que você já está em posição de destaque! De acordo com William Eid Junior, professor titular da Fundação Getúlio Vargas, poucos brasileiros investem e um número ainda menor acompanha o desempenho das aplicações que faz. Nesse cenário, o brasileiro guarda dinheiro visando segurança, não um retorno. Isso explica bem a nossa cultura de aplicar dinheiro na poupança, não acha?

Por essas e outras, muitas pessoas acabam acreditando que a única forma de ganhar mais dinheiro é trabalhando mais e/ou se privando mais. Entretanto, essas atitudes não levam em consideração a variação da inflação e de outras taxas que não apenas modificam o valor do dinheiro, mas que também podem ser aliadas ao longo do tempo.

Tendo isso em vista, preparamos um mini guia com conceitos e termos do mercado financeiro que te auxiliarão a otimizar o capital e a iniciar seu caminho como investidor de sucesso.

Acompanhe nosso post e comece agora mesmo a ampliar seu patrimônio! Se surgir alguma dúvida, deixe um comentário no final da página.

O que é investir?

Basicamente, saber investir é usar o seu dinheiro com a expectativa de um ganho no futuro. Por isso o investimento é também parte de uma cultura financeira, e isso explica bem o cenário acima. Quando você vai fazer um investimento, o que você quer é que o seu dinheiro trabalhe para você. Aplicar seu dinheiro significa transformá-lo em seu funcionário. Desse modo, ao iniciar seu trajeto no universo dos investimentos, seu objetivo é o de fazer com que o dinheiro trabalhe cada vez mais!

Posso ser investidor?

Sim! Qualquer um pode ser investidor, uma vez que investir diz respeito aos seus hábitos com relação ao dinheiro. Assim, é importante saber controlá-lo, afinal de contas, o primordial não é a quantia que você ganha, mas sim a sua capacidade em multiplicar essa quantia. Por isso você deve esquecer a balela de que realizar investimentos é um privilégio de alguns poucos. Acreditamos que qualquer um pode e deve investir melhor, mais facilmente, com mais segurança.

Para isso, veja alguns termos importantes com os quais você irá se deparar no percurso de investidor!

Carteira

Em finanças, carteira diz respeito ao conjunto de investimentos de uma pessoa/empresa. Assim, é importantíssimo refletir sobre o melhor modo de compor sua carteira, tendo em vista dois objetivos: lucrar mais e se proteger. Este é um passo importante, e a composição de sua carteira dependerá do seu perfil e do seu objetivo. De modo geral, é indicado possuir uma carteira diversificada, com investimentos tanto em renda fixa quanto em renda variável, alguns com maior liquidez, outros com menor.

Benchmark

Benchmark pode ser compreendido, de modo simples, como o objetivo de determinado investimento. Por exemplo, podemos dizer que o Benchmark de um investimento é o CDI (uma taxa que explicaremos mais adiante, fica frio!). Porém, vamos aprofundar um pouco mais esse conceito.

Também conhecido como índice de referência, o benchmark é uma medida que nos permite avaliar o desempenho de produtos ou fundos de investimento em comparação com outros. Desse modo, é possível ter maior clareza quanto ao retorno de uma aplicação.

A coisa é bem simples e se dá da seguinte maneira: supondo que um fundo de investimento tenha gerado um retorno 12% em um ano, para sabermos a respeito do desempenho desse fundo, fazemos a comparação com outros índices. No caso de um fundo de investimento, deve-se observar o índice da bolsa. Se ele estiver menor, significa que o desempenho do fundo foi bom! Agora, se no último ano o índice da bolsa tiver demonstrado um aumento em 20%, o desempenho desse fundo não terá sido assim tão empolgante.

Rentabilidade

Palavra cobiçada por todo investidor, a rentabilidade é o retorno, em dinheiro, de um investimento. Por exemplo, se você investe R$ 1000,00 e, após determinado período, você resgata R$ 1200,00, a rentabilidade desse investimento foi de 20%!

Bonito, não? Mas vá com calma e lembre-se que existem taxas administrativas, tempo de investimento, impostos e outras variáveis que incidem sobre o valor do seu dinheiro, dependendo do tipo de investimento realizado. Por isso, estude bem a aplicação que irá efetivar para poder fazer o cálculo de sua rentabilidade.

Ativo e passivo

Ativos e passivos são os bens, valores e créditos de uma pessoa/empresa. Os ativos geram dinheiro, ao passo que os passivos geram despesa. Vamos exemplificar: supondo que você compre um imóvel e passe a morar nele, esse imóvel representará para você um passivo, pois há os diversos gastos envolvidos além do valor do imóvel, como impostos, boletos, manutenção e outros. Usando do mesmo exemplo, o imóvel será um ativo quando você o alugar para outra pessoa.

Liquidez

Liquidez é a velocidade e facilidade em se converter um ativo em dinheiro sem prejuízo. Ou seja, ao liquidar algum ativo, se houver perda em sua rentabilidade e outros valores, isso significa que tal ativo possui baixa liquidez.

Marcação a mercado

Se você possui um ativo em renda fixa ou cotas em fundos de investimento, você já escutou essa expressão. A marcação a mercado é a atualização diária do valor de um ativo, sua precificação diária. Desse modo, a marcação a mercado te diz quanto você receberia caso vendesse aquele ativo em determinado dia.

Cotação

Com certeza você já ouviu esse termo nos noticiários! Pois bem, cotação é o valor que ações, títulos, moedas têm em um dia determinado. Assim, a cotação varia de acordo com a lei de oferta/procura no mercado.

Home brocker

O home brocker é uma ferramenta virtual, utilizada para a compra e venda de ações. Utilizado por corretoras e bancos, esse sistema permite que você realize por conta própria a negociação na bolsa de valores, uma vez que ele conecta, de um lado, pessoas que querem vender ações e, do outro, pessoas com o interesse em comprá-las. Sua grande vantagem reside na agilidade e praticidade, além de possuir menor custo de corretagem e custódia.

Custódia

A custódia é um serviço que visa garantir segurança a seus investimentos. Assim, o investimento feito fica sob a custódia de alguma instituição financeira. Isso significa que determinada instituição está cuidando do seu investimento!

CDI

Abreviação para certificado de depósito interbancário, o CDI é um título utilizado pelos bancos. Ao final do dia, eles precisam estar com o saldo positivo, mas como isso nem sempre acontece, os bancos com saldos excedentes emprestam dinheiro aos bancos com saldo negativo por meio do CDI. Além disso, a taxa de juros do CDI é utilizada como referência para outras aplicações, ou seja, ela te permite ter uma ideia sobre a rentabilidade de determinado investimento. Lembra-se do exemplo utilizado no benchmark?

Lastro

Ao investir, você precisa da garantia de que receberá o dinheiro de volta, certo? Essa garantia é o lastro, que diz onde estão aplicados os ativos, por exemplo, da empresa em que você está investindo. Lastro são os títulos que servem como garantia implícita de um ativo.

Como saber onde investir

Agora que você conhece alguns dos principais termos do mercado financeiro, é hora de colocar as mãos na massa! Porém, antes de empregar seu dinheiro, em qualquer investimento que seja, tenha seus objetivos e metas bem traçados. Pouco ou muito,o importante é fazer com que seu dinheiro trabalhe tão bem a ponto de ser seu melhor funcionário! Com isso em mente e tendo em vista que lidar com dinheiro não é uma tarefa fácil, a ajuda de profissionais, como gestoras de investimentos online, te auxiliarão a identificar seu perfil de investidor, a escolher seus investimentos e a ampliar seu horizonte financeiro!

Não perca mais tempo! Descubra os tipos de investimento do brasil e invista melhor!

Simplicidade, rentabilidade e segurança.

Descubra como é fácil investir com a Monetus.

Comece agora

Deixe o seu comentário