O que são os fundos multimercados e quais os tipos que existem?

Julio Vazzano

Já imaginou ser cotista de um fundo que, em abril de 2018, possuía patrimônio líquido em torno de 906 bilhões de reais? Por que não, não é mesmo? Siga o artigo e descubra o que são os fundos multimercados!

Para compreender facilmente o que são os multimercados, é bom entender os fundos de investimento em cotas (FIC). Fica frio que não vamos enfatizar nomes ou regras, mas sim o que são, para que existem e como funcionam.

Acompanhe o artigo e passe a saber o que você precisa sobre o mais diversificado fundo de investimentos, que atua nos mais diferentes mercados!

Fundos de investimento em cotas

Em primeiro lugar, para entender os fundos multimercados, entenda o FIC:

Os fundos de investimento em cotas são vistos pela lei como condomínios, ou seja, eles são uma comunhão de recursos. Imagine, por exemplo, um clube poliesportivo. Para ingressar em um clube, você deve se tornar sócio por meio da compra de uma cota. O objetivo disso é desfrutar de tudo aquilo que o clube tem a oferecer.

Assim como para os clubes, você compra cotas de FIC para desfrutar daquilo que ele tem a oferecer. Basicamente a diferença é a seguinte: enquanto um clube dispõe de piscinas, quadras… o fundo de investimento faz com que o pequeno investidor individual alcance mercados geralmente acessíveis a grandes investidores e especialistas, e isso se dá por meio da compra de cotas. A vantagem disso é que, por meio dos fundos de investimento, o poder de mercado desse investidor fica maior.

Desse modo, a finalidade dos fundos é promover  a aplicação coletiva dos recursos dos participantes. Para isso, todos os cotistas possuem os mesmos direitos e obrigações para com os fundos, de modo que cada investidor responde, nos ganhos e nas perdas, pela quantidade de cotas que possui. Com o propósito de não misturar o dinheiro do fundo com o dinheiro da instituição financeira, por exemplo, cada fundo de investimento possui um CNPJ próprio, constituindo uma pessoa jurídica.

Nesse cenário, cada fundo tem sua própria política. A política diz respeito aos tipos de mercado que um fundo pode investir. Ou seja, há fundos que alocam a maior parte de seus recursos em renda fixa, outros em ações, e é o tipo do fundo e sua política que determinará isso. Essa demarcação em tipos serve para estipular os riscos que os investidores/cotistas estão dispostos a assumir e, também, os retornos que pretendem lograr. Assim, a política de um fundo é o acordo entre os cotistas a respeito de seu risco, rentabilidade e liquidez. Há, principalmente, quatro tipos: fundos multimercados, fundos de  renda fixa, fundos de ações e fundos cambiais.

Fundos multimercados

O multimercados se diferencia dos demais fundos pela sua diversificação quanto aos tipos de investimento. Isso quer dizer que o gestor do fundo lida com papéis de renda fixa, de câmbio, de ações e tantos mais, enquanto os outros fundos têm política de investimentos mais rígida, não podendo flexibilizar tanto os investimentos.

Essa diferença dos fundos multimercados para os outros faz com que eles dependam muito da capacidade do gestor em tomar a atitude certa no momento propício. Com relação a isso, alguns especialistas entendem que combinar investimentos nos mais diversos mercados pode signicar exposição a vários fatores de risco. Em contrapartida, outros acreditam que a diversificação pode ser um meio de proteção. De qualquer modo, o fato é que eles possuem alta volatilidade, ou seja, maiores riscos e, consequentemente, maiores rendimentos.

Vantagens dos fundos multimercados

  • Adequam-se a momentos de redução de juros;
  • Possuem flexibilidade e maior liberdade de gestão (o que faz com que a estratégia do gestor seja crucial para um bom desempenho);
  • Trabalham em mercados diferentes;
  • Lidam com oportunidades e por isso possuem grande volatilidade;
  • Costumam render mais que o CDI.

Desvantagens dos fundos multimercados

  • Altas taxas de administração (podem chegar a 2% a.a..);
  • Incidência do come-cotas (antecipação de pagamento do imposto de renda em maio e novembro);
  • Taxas de performance ( taxa cobrada quando o fundo ultrapassa seu benchmark, normalmente cobra-se 20% do ganho superior ao benchmark);
  • Incidência do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) e Imposto de Renda (IR) se houver resgante antes de 30 dias.

Quais são os tipos de fundos multimercados

Fundos macro

Nessa modalidade, os fundos tentam antecipar os movimentos macro econômicos. A partir da leitura que fazem, investem em renda fixa, ações, câmbio e em outros tantos papéis. É considerada uma modalidade de maior risco.

Fundos trading

Os fundos trading lidam com o curtíssimo prazo. Isso significa que eles tentam antecipar oscilações diárias, semanais nos mais diversos tipos de ativos. (renda variável, fixa, moeda…).

Fundos long short/ long

Esse tipo de fundo tenta aproveitar distorções do mercado, fazendo posições compradas e vendidas em ações. Normalmente compram as baratas e vendem as caras. Assim, esse fundo pode ganhar tanto na baixa quanto na alta e, normalmente, mantêm a carteira neutra, de modo ao valor comprado ser igual ao valor vendido.

Fundos de juros e moedas

Buscando maior investimento a longo prazo, esse tipo de fundo não investe em ações. Seu objetivo é o de comprar ativos de renda fixa atrelados a juros em moeda estrangeira.

Agora que você conhece os fundos multimercados, tenha em mente que, em sua trajetória nos investimentos, é importante conhecer seu perfil de investidor e contar com profissionais experientes no mercado que prezem, em primeiro lugar, pelo seu interesse.

Simplicidade, rentabilidade e segurança.

Descubra como é fácil investir com a Monetus.

Comece agora

Deixe o seu comentário