Fechar
Icone para fechar banner

E aí, qual é o seu sonho?

Novo apartamento, viagem pelo mundo, ou seu primeiro milhão Converse com um de nossos consultores financeiros e descubra como conquistar seu sonho!

Open Banking: saiba o que é, como funciona e como ele vai mudar a sua vida.

Equipe Monetus
           

Você já ouviu falar em open banking? Sabe quais os seus benefícios? Essa novidade é uma das apostas do Banco Central (BC) para modernizar o sistema financeiro no Brasil e tornar o mercado competitivo. E o modelo já está em fase de implementação por aqui. Leia o artigo para ficar por dentro de tudo sobre o assunto!

O que é open banking?

Open banking vem do inglês e quer dizer “banco aberto” na tradução literal. Nesse modelo de negócios, as informações dos clientes, como histórico de pagamentos e perfil de investimentos, não são de posse de determinado banco e sim do usuário, que pode escolher compartilhá-las ou não com outras instituições financeiras. 

O cliente pode pegar suas informações e levar para onde desejar. Começar todo o relacionamento novamente com a instituição escolhida não é necessário, pois ele já dispõe de seu histórico. Isso facilita bastante o processo burocrático que é preciso fazer atualmente ao mudar de banco ou ao pedir um empréstimo, por exemplo.

Benefícios do open banking para o consumidor

O foco do open banking, como dissemos, é o consumidor. Confira, então, os principais benefícios desse modelo para os clientes:

  • Liberdade e autonomia
  • Menos burocracia 
  • Oferta de serviços novos — e melhores
  • Relacionamento facilitado com as instituições
  • Uso de uma única plataforma para acessar diversos serviços
  • Facilidade no gerenciamento das finanças pessoais

Já para o mercado de forma geral, o open banking permite: 

  • Reduzir a superconcentração dos grandes bancos
  • Estimular a concorrência

Entendendo a API 

Para entender o que é open banking é preciso ficar por dentro do conceito de API (application programming interface). Essa sigla significa, em português, interface de programação de aplicativos, e consiste em um conjunto de padrões de programação com os quais é possível que diferentes sistemas interajam entre si. A ideia é bem conhecida entre desenvolvedores e usada em aplicações de todos os tipos. 

Assim, com o open banking em vigor, a ideia é que o mercado financeiro adote uma camada de tecnologia padronizada, com APIs abertas. Assim, terceiros podem desenvolver aplicações ao redor desses bancos, que precisam abrir suas APIs. Um aplicativo que permite fazer o controle de gastos poderia, por exemplo, se conectar diretamente ao app de um banco para pegar as informações do usuário mais facilmente.

Contudo, é claro que o cliente deve ter controle sobre o que será ou não compartilhado, e que tudo isso precisa ser feito em um ambiente online que seja seguro.

Qual a diferença entre open banking e banco digital?

Se você ficou confuso, é bom esclarecer. Open banking e banco digital não são a mesma coisa. Um banco digital é um tipo de fintech que está transformando o mercado financeiro, pois oferece seus serviços exclusivamente online. Abrir conta, transferências, pagamentos, atendimento… Tudo é feito pela internet.

O open banking, por sua vez, é uma evolução do sistema financeiro, um sistema mais amplo, que permite compartilhar dados dos clientes, entre diversas instituições, com a permissão dos usuários.

Regulamentação

É claro que uma grande transformação como essa precisa ser bem regulamentada. Afinal, o open banking envolve o uso de dados pessoais dos usuários, e é preciso garantir que só sejam compartilhados com consentimento. Regulamentar também é necessário para que o sistema seja padronizado e eficiente.

Aqui no Brasil, em março de 2020, o Banco Central criou um grupo de trabalho para propor a estrutura responsável pela governança do processo de implementação do open banking no Brasil. O prazo para concluir as atividades e apresentar resultados ao diretor de regulação do Banco Central é 30 de abril. O grupo inclui representantes de grandes e pequenos bancos, além de fintechs. 

Nesse sentido, a ideia é seguir o exemplo de outros países, como o Reino Unido, pioneiro mundial na implementação da API para troca de dados entre bancos, fintechs e consumidores. Por lá, foi criado um órgão para criar consenso entre o setor financeiro, o governo e os clientes, o Open Banking Implementation Entity (OBIE).

Por aqui, o modelo deve ser colocado em prática em fases, a partir do segundo semestre de 2020. 

Gostou de saber mais sobre o que é open banking? O que você pensa dessa ideia? Para ficar por dentro de outras novidades do mundo das startups e do empreendedorismo, acompanhe o blog da Distrito, empresa de parceira da Monetus!

Deixe o seu comentário

Simplicidade, rentabilidade e segurança.

Descubra como é fácil investir com a Monetus.

Comece agora
[newsletter_banner_html]