Organização financeira: entenda por que é essencial se planejar

Equipe Monetus
           

Você está pensando em se tornar um investidor? Mas o que sabe realmente sobre organização financeira?

Muitos brasileiros ainda têm o sonho de viver de renda, pagando as contas com os rendimentos obtidos por meio de diferentes tipos de investimentos.

E se você pensa o seu futuro dessa forma, a primeira pergunta a se fazer é como anda a sua relação com o dinheiro. Você é organizado e planeja todos os seus custos? Ou apenas vai pagando as contas, sem qualquer controle financeiro?

Veja as dicas abaixo e aprenda a controlar suas finanças pessoais e a se organizar financeiramente através de um bom planejamento financeiro!

Planejamento é a base da organização financeira

O planejamento financeiro é a base do sucesso para controlar o dinheiro e conseguir alcançar objetivos. Ele consiste em várias ferramentas administrativas para que você consiga cobrir todas as suas despesas pessoais de forma organizada e muito tranquila.

No gerenciamento financeiro, você deve organizar as contas levando em consideração o volume de despesas (separadas em categoria) e a sua receita mensal. Todos os membros da casa devem estar envolvidos no processo de administração do dinheiro, criando uma cultura de planejamento financeiro familiar.

Quando todos trabalham em conjunto no gerenciamento das contas, fica mais fácil identificar para onde o dinheiro está indo, identificar possíveis falhas e traçar caminhos para redirecionar seus gastos.

Qual a importância do planejamento e da organização financeira?

Existe um ditado que diz que o dinheiro não traz felicidade e, de fato, ele não deve ser nossa única prioridade. Mas a verdade é que, parte da nossa vida, depende diretamente de nossos recursos.

Nosso estilo de vida, o supermercado em que fazemos as compras do mês, roteiros de viagem, a escolha da escola dos filhos, e até os móveis que temos em casa, entre várias outras coisas, dependem de quanto a gente obtém de receita todos os meses.

É aí que o planejamento financeiro entra: encaixando as nossas necessidades e despesas pessoais dentro do salário e rendimento que temos.

Veja abaixo os principais benefícios do planejamento pessoal e da organização financeira:

Organização financeira te ajuda a alcançar resultados melhores

Se você sabe que precisa economizar, mas ainda não sabe como, o planejamento financeiro pode ser a solução.

Você vai saber exatamente para onde seus recursos estão indo e identificar onde é possível, ou preciso, fazer cortes.

Controle financeiro te ajuda a pensar no futuro

Os especialistas em economia são unânimes ao afirmar que todas as pessoas deveriam formar uma reserva financeira para o futuro. Mas se você mal consegue cobrir as despesas pessoais, como é possível guardar dinheiro?

O planejamento adequado também é uma forma de educação financeira, que melhora a nossa relação com o dinheiro. Quando sabemos, com clareza, como gastamos nossos recursos, passamos a encontrar novas formas de economizar e poupar para o nosso futuro.

Educação financeira ajuda a evitar problemas de saúde

Você não leu errado. A falta de controle financeiro é um agravante para problema de saúde. Pelo menos é o que diz uma pesquisa realizada na África do Sul.

Os pesquisadores concluíram que a preocupação com o dinheiro aumenta em até 13 vezes o risco de ter um ataque cardíaco. E não é pela falta de dinheiro em si, mas o fato de não conseguir pagar todas as contas que chegam no começo do mês, os temidos boletos.

Por isso, o mais indicado é organizar as contas e manter as finanças em dia, já que o estresse financeiro é real!

Como é a sua relação com o dinheiro?

Antes de aprender a organizar as contas, você precisa identificar o seu perfil em relação ao próprio dinheiro. Uma pesquisa da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) revelou 5 comportamentos do brasileiro quando o assunto é organização financeira.

1. Despreocupado

É ligado a estímulos externos e pouco comprometido com o que quer que seja. Aproveita bem as oportunidades que surgem à frente, mas é desatento com o dinheiro, o que tende a se tornar um problema.

2. Camaleão

Adapta-se ao mundo, sem fazer a sua vontade se sobressair. Valoriza os prazeres simples da vida e consegue realizar as coisas que são realmente importantes. Embora seja criterioso com o dinheiro e consiga fazer os recursos renderem, destina toda a sua receita para pagar contas.

3. Construtor

Esse perfil é disciplinado e tem total controle financeiro. É batalhador, persistente e conquista tudo com muito esforço. São bastante organizados, mas lidam com o dinheiro sem grandes estratégias, já que gerenciam pequenas quantias, no dia a dia, sempre com muita consistência.

4. Sonhador

É movido por grandes sonhos e está sempre de olho em novas oportunidades. Investe seus recursos em coisas que lhe são caras, como cursos, empreendimentos inovadores ou aquisições. Dessa forma, não tem o hábito de reservar dinheiro para o futuro, já que seu comportamento impulsivo o leva a investir no “agora”.

5. Planejador

Consegue fazer tudo o que se planeja, mesmo que surjam obstáculos. É pragmático e muito confiante em sua própria racionalidade. As metas são fundamentais em sua vida e consegue ser bem-sucedido em tudo que se propõe, independentemente de classe social.

Se identificou com algum?

De acordo com o seu perfil, será mais fácil ou mais difícil planejar o orçamento pessoal. Mas o mais importante é que todo mundo pode conseguir melhorar seu gerenciamento financeiro e ter sucesso ao organizar as contas.

Como administrar finanças pessoais?

Em um primeiro momento, o planejamento financeiro pode parecer um bicho de sete cabeças, mas garantimos que é simples e muito benéfico. Confira alguns passos que vão te ajudar a gerenciar melhor o seu dinheiro.

Crie um quadro de controle pessoal para registrar todas as despesas

Para começar o planejamento financeiro, criar um quadro de controle pessoal de gastos é essencial. Registre todos as suas despesas, dividindo entre custos fixos (água, luz, alimentação, aluguel, etc.) e variáveis.

Anote também as suas receitas. Esse é o melhor caminho para analisar se o que você ganha consegue cobrir todas as suas demandas, além de entender quais são os principais custos da família.

Nesse momento, é importante ter boas ferramentas de controle como aliados. Seja uma planilha de gastos no modelo Excel ou até com ajuda de aplicativos, como o “Finanças Simples”.

Defina objetivos e trace estratégias

Quer comprar um apartamento? Fazer uma viagem de intercâmbio? Ou conseguir investir uma determinada quantia todos os meses? Não importa qual o seu desejo, trace um objetivo e as metas necessárias para alcançá-lo.

Mas o objetivo deve ser bem estruturado. Por exemplo, se o que você quer é começar a investir, defina qual será o valor do aporte mensal e quando você vai iniciar.

Confira qual a melhor aplicação financeira para quem está começando a investir.

Siga o planejamento e adeque seus hábitos de consumo à sua realidade

Agora que tudo está na ponta do lápis e você tem uma meta, é hora de adaptar os hábitos de consumo da família.

Organizar as contas também significa mudar prioridades e adequar os gastos ao que você recebe, tomando o cuidado para conseguir cobrir todas as despesas, ter recursos para lazer e ainda ter uma sobra, que pode ir para poupança ou um investimento.

Conheça os maiores erros do controle financeiro

Alguns detalhes fazem a diferença no planejamento orçamentário. Saiba quais são os maiores erros do controle financeiro e veja como não sair da linha.

Erro nº1: Não acompanhar todos os gastos

Pode parecer bobagem, mas deixar de anotar qualquer gasto, até um cafezinho, pode complicar seu quadro de controle pessoal.

Mesmo sendo valores pequenos, a soma de todos esses gastos pode ficar alta e atrapalhar a administração dos recursos.

Erro nº2: Não ter disciplina

De nada adianta lançar os gastos e receitas na planilha, se você não se adequar à sua realidade financeira. Apenas saber quais são os seus custos mensais, sem tomar novas atitudes, te mantém na mesma situação.

Erro nº3: Não usar o cartão de crédito com consciência

O principal erro no controle financeiro é querer viver uma vida diferente do que a sua realidade financeira permite. Nesse cenário, o cartão de crédito pode ser um inimigo ou um aliado, depende de você!

Então evite fazer compras parceladas e só use essa opção quando forem sem juros e sejam compras planejadas. Assim, quando a conta chegar, no próximo mês, não precisamos nos desesperar!

Adequar seu estilo de vida a sua renda é um dos passos mais importantes quando falamos de organizar as contas e fazer o gerenciamento financeiro com máxima eficiência.

A partir de uma boa organização financeira, vamos garantir excedentes financeiros todo mês e, assim, começar com o pé direito no mundo dos investimentos! 🙂

Deixe o seu comentário

Simplicidade, rentabilidade e segurança.

Descubra como é fácil investir com a Monetus.

Comece agora
Fechar
Fechar

Junte-se a mais de 60.000 pessoas

Receba grátis o melhor conteúdo sobre investimentos.

Fique tranquilo, não enviamos spam e você pode deixar de receber quando quiser.