Perfil Conservador: Características e tipos de investimentos

Letícia Contrucci

Existe um investimento com boas taxas e baixo risco para o investidor com perfil conservador?

Na verdade, existem alguns. Mas antes de decidir qual investimento é o melhor para você é preciso entender como os seus objetivos, poder financeiro e expectativas podem influenciar na seleção do seu perfil.

A rentabilidade de um investimento está ligada diretamente aos riscos que ele está sujeito. Bom, então é só o investidor decidir se quer ou não correr riscos?

Talvez a questão não seja tão superficial assim. A palavra risco tem alguns significados paralelos. Como por exemplo, falta de liquidez, suscetibilidade a instabilidade financeira, diversificação de investimentos e tantos outros.

Afinal, risco é o conjunto de fatores que você considera como prejudiciais aos seus objetivos finais. Parece complexo?

De forma resumida, investir só será algo complexo se você selecionar investimentos que não correspondam às suas expectativas.

Mas o mundo dos investimentos não é algo instável, sujeito a reviravoltas a cada suspeita de ameaças e alterações do mercado?

Sim, alguns podem ser. Mas se esse é um impedimento para você começar a investir, então há grandes chances do perfil conservador corresponder às suas características de investidor.

A propensão para lidar bem ou mal com os riscos é o fator que deve nortear as suas escolhas de investimento, seja em ações (perfil mais arrojado), títulos do tesouro direto, CDB, debêntures,  Letras de Crédito Imobiliário e diversificação dos investimentos.

Você pode estar pensando: Bom, eu não quero perder dinheiro, mas será que o meu perfil é o conservador?

Sobre o perfil conservador

A poupança é a escolha de “investimento” mais popular entre os brasileiros, isso é inegável! Mas ela não é um investimento aconselhável já faz algum tempo. E por que, então, existem, ainda hoje, tantos adeptos?

A resposta é bastante simples: porque o brasileiro tem o perfil conservador, inclusive dentro das modalidades de investimento com risco mínimo ou zero.

As pessoas que acham não ter aptidão ou talento para o investimento é porque acreditam que a instabilidade e o risco são características inerentes a essas transações financeiras. Bom, normalmente, elas fazem parte do time do perfil conservador.

E, se aceitarem o desafio de começar a investir, podem encontrar um mundo de soluções para a sua intolerância aos riscos do mercado.

Características do perfil conservador

Como você já teve ter percebido o traço mais claro do perfil conservador é a aversão aos riscos. Mas, mencionei anteriormente que dentro deste termo estão atrelados outros tantos, tais como:

  • Necessidade de liquidez;
  • Planejamentos com um valor exato, sem margem para perdas;
  • Planos de curto ou médio prazo;
  • Investimento concentrado;
  • Baixo capital para investir;
  • Entre outros.

Você pode notar que o risco é pautado na sua situação atual e nos objetivos que planeja para aquele investimento especifico.

Como, normalmente, o investidor tem uma margem engessada e seu objetivo principal não é a adrenalina e os altos ganhos, ele costuma tender para investimentos que tenham um taxa de juros mediana e baixos riscos.

Mas, caso você tenha ficado com alguma dúvida a maioria dos bancos e instituições financeiras costuma fazer questionários para traçar o seu perfil ideal. E como a Monetus quer que você esteja o mais preparado possível para iniciar sua jornada de investidor dividimos as principais questões em dois blocos:

Como você tolera os riscos?

Se você já pesquisou a respeito de investimentos alguma vez, com toda certeza, esse foi o primeiro questionamento que lhe fizeram. Você está disposto a correr riscos?

Se a sua resposta foi: Não! De jeito nenhum! Não posso perder nenhuma parte do capital que tenho para investir.

Então, claro, você foi classificado como perfil conservador.

Mas é importante entender qual o risco que, definitivamente, você não quer correr. Qual dessas possibilidades lhe faria desistir de um investimento?

  • Baixa liquidez – você não poderá sacar o dinheiro investido a qualquer momento, sem perder parte dos rendimentos;
  • Risco de perder parcialmente ou totalmente seu dinheiro em ações de uma startup ou alguma empresa que não seja sólida no mercado;
  • Rendimento com taxas pós-fixadas – ficar a mercê das variações de taxas pode ser um grande risco.

Para um perfil mais arrojado essas questões podem ser um atrativo, mas, se este não é o seu caso é bom fugir de investimentos que tenham essas características.

Quais são os seus objetivos financeiros?

E o outro bloco de questões trata da finalidade do investimento. Durante muito tempo a vontade de guardar dinheiro alimentou o instinto dos investidores com perfil conservador.

Não à toa que a poupança, mesmo com rendimentos irrisórios, ainda é tão popular no Brasil.

Mas, com a possibilidade de usar um montante maior depois de determinado período algumas pessoas notaram que era possível construir um planejamento e sonhos baseados em investimentos de baixo risco.

Alguns dos objetivos mais comuns para o investidor de perfil conservador são:

  • Complementar a renda;
  • Planejamento de aposentaria;
  • Compra de um imóvel ou veículo;
  • Estudos dos filhos;
  • Pagamento de parcelas e/ou contas.

O bloco dos objetivos financeiros é extremamente relevante na hora de definir se a sua expectativa em relação ao investimento pode ser atendida.

Por exemplo, se você pretende usar um investimento para complementar a renda, ele deve permitir saques com maior frequência. Já, se a ideia é se planejar para os estudos dos filhos pode ser um investimento de longo prazo com taxas mais atrativas.

Investimentos para perfil conservador

Depois de conhecer as principais características do perfil conservador e ter se identificado com grande parte delas vem a pergunta:

Mas qual o investimento mais indicado para o meu perfil?

Neste momento seus objetivos financeiros é que terão grande peso. Afinal, as principais variaveis de cada tipo costumam ser:

  • Prazos;
  • Taxas;
  • Capital inicial;
  • Custo Efetivo.

Vamos apresentar algumas alternativas para fugir da poupança. Mas vale ressaltar que ter um acompanhamento de um profissional é sempre o mais indicado. A Monetus está aqui exatamente para que você se sinta seguro em fazer o seu primeiro, segundo e tantos investimentos quanto quiser.

Investimentos recomendados

Dentre os investimentos possíveis, que atendem ao perfil conservador, podemos dividir em dois conjuntos: renda pré-fixada e pós-fixada.

Naturalmente, os investimentos que avisam ao cliente exatamente quanto ele vai poder retirar ao final do período (pré-fixado) são os mais atrativos. Afinal, ele não terá que lidar com as variações do mercado.

Dito isso, vamos aos investimento mais recomendados para o perfil conservador:

Tesouro Selic

Investir em títulos do Tesouro Direto é uma das alternativas com o menor risco e maior flexibilidade. O Tesouro Selic é uma indicação bastante interessante.

  • Taxa correspondente a Selic – em momentos de baixa na Selic, como atualmente, este investimento sofre um prejuízo nos rendimentos;
  • Alta liquidez  (D+1) – o Banco Central compra os títulos antes mesmo do vencimentos, pelos valores de mercado. E o pagamento dos rendimentos é feito no dia útil seguinte;
  • Não é livre de incidência de imposto – a porcentagem é vinculada ao prazo do rendimento;

CDB

Essa é uma das siglas mais citadas entre os investidores. Junto com os títulos do Tesouro Direto são as mais recomendadas para o perfil conservador.

  • Possibilidade de liquidez diária;
  • Taxas pré ou pós fixadas – ligadas a Selic e ao CDI, respectivamente;
  • Assegurado pelo Fundo Garantidor de Créditos – para valores de até R$ 250 mil.

Para conhecer mais alguns investimentos para o perfil conservador acesse 6 investimentos mais rentáveis que poupança e de baixo risco.

Lembre-se que não existe o melhor investimento, mas o mais indicado para os seus objetivos financeiros.

 

Simplicidade, rentabilidade e segurança.

Descubra como é fácil investir com a Monetus.

Comece agora

Deixe o seu comentário