Planejamento financeiro familiar: saiba como elaborar o seu

Laura Peres
           

Como está seu planejamento financeiro familiar? Poupar para uma viagem anual em família, ter aquela folga no orçamento de todo mês, garantir uma boa qualidade de vida para o casal, boa educação para os filhos e, quem sabe, comprar um carro ou um imóvel… imagino que essas possam ser algumas das suas prioridades de vida, não é? 

 Quando planejamos as finanças em conjunto, considerando todas as variáveis envolvidas, conseguimos entender nosso contexto atual, refletir sobre onde queremos chegar e, assim, traçar as estratégias para chegar lá.

Nesse post vamos falar de alguns conceitos importantes que podem ser fatores de sucesso ou insucesso da sua forma de lidar com o orçamento doméstico.

O que é um planejamento financeiro familiar?

Assim como uma empresa, uma família possui ativos, passivos e “colaboradores” com necessidades que devem ser atendidas. 

O conceito geral de planejamento financeiro envolve trazer essas necessidades futuras para o presente. Então se daqui a 10 meses serão necessários R$ 10.000 para fazer uma viagem, por exemplo, quanto será preciso poupar todo mês a partir de hoje?

É menos impactante poupar valores menores todo mês do que gastar R$ 10.000 de uma só vez, ainda mais se tivermos bons investimentos e juros compostos a nosso favor.

Qual é a diferença entre planejamento familiar e planejamento pessoal?

Por mais que ambos tenham o mesmo objetivo, de promover qualidade de vida, o planejamento financeiro doméstico é um pouco mais complexo do que o individual porque envolve outras pessoas. Então, em resumo, um planejamento familiar envolve diferentes planejamentos pessoais.

Isso significa que, mesmo que todos os membros da família tenham um bom controle orçamentário individual, ainda é extremamente importante pensar na família como um todo.

Nesse cenário, é fundamental que haja uma boa comunicação entre todos os integrantes, assim, gastos serão entendidos e sonhos serão alinhados.

Como elaborar um planejamento financeiro familiar?

Trace os objetivos comuns

Sabe aquele domingão a noite que ficamos sentados na frente da TV? Ou cada um em um canto mexendo no celular?

Aproveite para reunir a família e converse sobre sonhos e objetivos, discuta sobre o que cada um quer fazer no futuro e o quão dispostos a tentar todos estão. Além de se conhecerem melhor, vocês conseguirão pensar em um mapa de priorização dos objetivos!

Esse é o momento em que todos entram no mesmo barco, é muito importante que todos fiquem motivados a começar! 

Entenda o orçamento e o patrimônio familiar

Essa é a etapa em que colocamos as despesas, os ativos e os passivos na ponta do lápis para definirmos, de forma clara, o atual cenário financeiro da família

Atualmente, um dos modelos de controle orçamentário mais conhecidos e eficientes do mercado é o Método 50-30-20. Essa regra é utilizada como referência para organizar as despesas em três principais categorias: 50% para despesas essenciais, 30% para despesas não-essenciais e 20% para prioridades financeiras.

Após o entendimento do orçamento, você provavelmente se encaixará em algum dos contextos abaixo:

  • Endividamento
  • Orçamento no limite
  • Folga no orçamento

Defina as estratégias

Depois de entender o momento atual da família e definir os objetivos comuns, vamos visualizar melhor qual é o caminho ideal para se movimentar do primeiro para o segundo. E, a esse caminho, damos o nome de estratégia!

Cada um dos cenários citados na etapa anterior exigirá um ponto de partida diferente e, por isso, é necessário respeitar as peculiaridades de cada um deles:

No caso do contexto “Endividado”, o ponto inicial será definir um planejamento de como amortizar sua dívida. A intenção é reduzir o tempo de pagamento e evitar o efeito dos juros compostos.

Por outro lado, se estamos com um “Orçamento no limite”, é importante iniciar pelo controle próximo e detalhado dos gastos. Assim, entenderemos o que é de fato importante para a qualidade de vida da família e onde estão os vazamentos do orçamento.

Já no melhor dos contextos, “Folga no orçamento”, podemos direcionar nossos esforços para a escolha de bons investimentos. O objetivo aqui é rentabilizar melhor e multiplicar o patrimônio familiar, nos atentando sempre aos prazos dos objetivos.

Dicas práticas

Agora que você já entende melhor sobre como estruturar um planejamento financeiro familiar, vamos a 3 dicas práticas pensando na manutenção e sucesso dele:

  • Mantenham um controle constante dos gastos: seja com auxílio de planilhas ou de aplicativos, anote sempre! 
  • Automatizem o excedente financeiro: programe uma data, no início do mês, para retirar o dinheiro da sua conta corrente. De preferência rumo à um investimento que esteja alinhado aos seus objetivos.
  • Confiram juntos ao final do mês: é importante confirmar se todos estão seguindo o planejamento. É normal que existam alguns imprevistos e, consequentemente, variações de um mês para o outro, mas elas devem ser observadas e, principalmente, ser conscientes!

Se você quer otimizar suas estratégias e alcançar seus objetivos nesse novo ano, fale com um especialista!

Deixe o seu comentário

Simplicidade, rentabilidade e segurança.

Descubra como é fácil investir com a Monetus.

Comece agora
Fechar
Fechar

Junte-se a mais de 60.000 pessoas

Receba grátis o melhor conteúdo sobre investimentos.

Fique tranquilo, não enviamos spam e você pode deixar de receber quando quiser.