Poupar ou arriscar? O que muitos investidores não percebem

Guilherme Andrade
           

Ao pensar em bons investimentos a primeira coisa que vem à cabeça é sempre rentabilidade. No entanto, para investir é preciso antes poupar. Sendo assim, o que é mais importante, poupar mais ou arriscar mais?

Investir é uma forma de fazer com que seu dinheiro trabalhe para você enquanto você não o gasta. Existem diversas opções de tipos de investimentos, dos mais conservadores aos mais agressivos.

O objetivo é acumular um patrimônio que seja relevante para você, assumindo um risco que esteja de acordo com seu perfil. O perfil de investidor é importante para alinhar o desempenho da carteira de investimentos às expectativas do investidor.

A maioria das pessoas foca sobretudo em procurar investimentos com as maiores rentabilidade e acabam pulando um passo fundamental, o planejamento financeiro.

Será que assumir riscos é sempre a melhor forma para obter melhores retornos? Se for assim, pessoas mais conservadoras nunca terão bons resultados?

Buscando romper alguns desses paradigmas, quisemos imaginar uma situação hipotética. O investimento de duas pessoas: uma foca em poupar e é mais conservadora, a outra “arrisca” mais, mas gasta mais.

  • João tem salário de R$5mil e economiza 20% (R$1mil). Tem uma carteira conservadora com retorno estimado em torno de 5%a.a.
  • Pedro tem salário de R$5mil e economiza 10% (R$500). Tem uma carteira mais arrojada com retorno estimado em torno de 10%a.a.

Como seria o comportamento dos investimentos desses dois personagens ao longo do tempo?

Qual estratégia é melhor?

No gráfico acima a linha verde representa os investimentos de João e a azul os de Pedro.

Vemos que ao longo de 24 anos, o patrimônio acumulado de Pedro, o investidor mais conservador, é superior ao de João, ainda que ele tenha investido em investimentos de menor rentabilidade.

Para investir bem você não precisa fugir do seu perfil investidor. É possível montar uma carteira de investimentos seja você conservador ou arrojado.

Focar em poupar não significa não poder comprar o que quer ou precisa. O planejamento financeiro ajuda justamente a definir quais são os gastos essenciais e não-essenciais, descobrir os gastos invisíveis e assim poupar aonde é possível.

Poupar e arriscar não são comportamentos mutuamente exclusivos. Na verdade ambos tem sua importância. O ponto que quisemos enfatizar é que o foco em rentabilidade pode trabalhar contra aqueles que dessa forma acabam se esquecendo de controlar seus orçamentos.

Tenha uma carteira balanceada e de acordo com seu perfil. Invista regularmente. Controle seu orçamento. Siga seu planejamento financeiro.

Deixe o seu comentário

Simplicidade, rentabilidade e segurança.

Descubra como é fácil investir com a Monetus.

Comece agora
Fechar
Fechar

Junte-se a mais de 60.000 pessoas

Receba grátis o melhor conteúdo sobre investimentos.

Fique tranquilo, não enviamos spam e você pode deixar de receber quando quiser.