Qual o melhor investimento para quem está começando a investir?

Vitor Tito
                 

Se você já acumulou algum dinheiro, ou está começando a considerar seu primeiro investimento financeiro, a hora é agora! Saiba quais são os melhores investimentos para começar a investir agora mesmo.

São várias opções e pode parecer complexo no início, mas a verdade é que investir é muito mais fácil do que parece. Sabe aquele monte de perguntas que a gente se faz quando vai investir? Qual o melhor investimento? Como sei qual o melhor rendimento? Que tipo de investimento é esse? Devo me preocupar com impostos? Esse investimento tem algum risco? Agora, você não precisa mais gastar tempo estudando imerso em informações confusas ao acompanhar o mercado. A Monetus faz isso por você!

A melhor aplicação é a mesma para todos?

A maioria das pessoas começa investindo pela caderneta de poupança. Somos educados de que é algo seguro e o caminho correto a ser seguido. Dessa forma, abandonamos o habito de guardar dinheiro em casa quando criança, para realizar nossas primeiras aplicações. Na poupança não precisamos nos preocupar com prazo de aplicação, liquidez ou qualquer outras coisas do mundo dos investimentos. É muito simples!

Daí começamos a escutar que existem aplicações mais vantajosas. Os noticiários começam a falar sobre taxa de juros, taxa Selic, fundos de investimento, bolsa de valores, e começamos a nos questionar se realmente estamos no lugar certo. A caderneta de poupança, minha escolha certeira, é o melhor investimento? Essa aplicação tem os melhores rendimentos? Sair da poupança é seguro?

A resposta para essas três perguntas é bem simples: a poupança não é o melhor investimento, principalmente num cenário de crescente queda da taxa de juros pela qual o Brasil tem passado. Ela é, sim, muito segura, mas também são extremamente seguros outros investimentos em títulos privados (aqueles dos bancos), e investimentos em títulos públicos (do governo).

Ao começar a realizar esses questionamentos, chegamos à conclusão de que há muito mais além do horizonte que enxergamos. Mas calma! Investir não é tão difícil quanto parece. A primeira coisa que precisamos saber é que cada pessoa realiza investimentos de um jeito. Por isso é importante entender seu perfil de investidor e a forma como cada um lida com seu dinheiro.

Perfil de investidor, a coisa mais importante

A aplicação financeira ideal para cada pessoa varia muito de acordo com o perfil de investidor de cada pessoa. O perfil de investidor se baseia em duas coisas básicas: o prazo e o risco de uma aplicação.

O prazo diz respeito à disponibilidade de alguém deixar seu dinheiro aplicado por um tempo, ou precisar dele a qualquer momento. O risco, a propensão de uma pessoa à arriscar mais para obter melhores rendimentos. Por exemplo, os investimentos que uma jovem solteira em início de carreira faz, podem ser diferentes daqueles realizados por uma família com filhos, bem como de um homem em seus 45 anos que é autônomo.

Prazo e risco

Quando falamos de prazo e risco, então, estamos nos referindo à questões basicas sobre nosso comportamento e rotina financeira. Por exemplo, você tem uma reserva de emergência? Aquele dinheiro para situações críticas ou imprevistos? Não? Então se você investir em aplicações de longo prazo (aquelas que só podem ser resgatadas após um período de alguns meses ou anos), você não tenha seus investimentos disponíveis a qualquer momento. Isso pode te levar a uma enrascada! Se você tem uma reserva de emergência e quer começar a investir pensando em uma aposentadoria ou alguma meta de médio prazo, pode ser bem interessante investir com prazos mais longos.

Investimentos em curto prazo, ou com liquidez diária, são aqueles que estão disponíveis a qualquer momento. Ou seja, eles podem ser resgatados a qualquer momento. Investimentos de médio e longo prazo são aqueles com prazo de vencimento após um período, não podendo ser retirados pelo investidor antes dessa data de carência. Investimentos de maior prazo tem rentabilidades um pouco superiores, mas devemos ficar atentos à questão da liquidez.

O risco é outra história. Relaciona-se muito à forma como uma pessoa lida com oscilações do seu patrimônio. Porque? Pois há investimentos que permitem maiores ganhos, estando sujeitos, entretanto, também a oscilações negativas. Por exemplo, se em um dia você perdesse uma pequena parte dos seus investimentos, como você reagiria? Resgataria tudo? Ficaria tranquilo?

Há algumas regras muito disseminadas para saber o grau de risco que uma pessoa suporta, como a regra dos 100 ou dos 80 (100 menos a idade do investidor indica a porcentagem a ser investida em renda variável/ações). Acreditamos, porém, que uma análise mais profunda deve ser realizada, afinal perder noites de sono por causa da incerteza de uma aplicação que não se alinha com seu perfil de risco não é aceitável.

Ter essas noções em mente é o principal caminho para saber quais os melhores investimentos para você.

Qual o melhor investimento?

O mercado de investimentos é dividido basicamente em dois tipos de aplicação: renda fixa e renda variável. A renda fixa são aquelas aplicações com rendimento constante, que cresce de pouquinho a pouquinho. A renda variável pode permitir melhores rentabilidades mas tem possibilidade de oscilar positiva e negativamente. Saber seu perfil de investidor é essencial para saber a melhor distribuição para suas aplicações.

Renda fixa

Tesouro Direto

É talvez a aplicação mais disseminada entre as pessoas que estão buscando alternativas à poupança. Diz respeito aos títulos emitidos pelo governo, portanto seu risco é o mais baixo da economia, estando atrelado ao risco país (ou seja, de toda a economia desmoronar e haver um cataclisma global). São títulos garantidos portanto pelo Tesouro Nacional, e tem uma rentabilidade atrelada à taxa básica de juros da economia. São uma opção bastante consistente para quem está começando e permite investimentos mínimos de valores pequenos.

LCI e LCA

Letras de Crédito Imobiliário e Letras de Crédito Agrícola, são investimentos isentos do pagamento de Imposto de Renda com taxa mínima de investimento que normalmente varia de R$1.000,00 a R$30.000,00 de acordo com o banco escolhido. A taxa de risco dessa alternativa é bastante baixa pois são cobertas pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito), que garante o reembolso para investimentos inferiores a 250 mil reais. Portanto podem ser uma excelente opção para quem está começando a investir e não quer se arriscar.

CDB

No caso do CDB, o credor principal também é o banco com o qual se fecha o investimento. Nessa modalidade o seu dinheiro é utilizado para realizar empréstimos a outros clientes, cobrando uma taxa pós-fixada com base na DI (Depósito Interbancário), de onde vem o seu lucro. O risco dessa alternativa também é bem baixo, principalmente por ser coberto pelo FGC.

Renda variável

São vários os produtos que se encaixam nessa modalidade de investimentos. Aqui vamos falar do principal deles: as ações. As negociações da Bolsa de Valores são aquelas que vemos nos noticiários, no qual as empresas ofertam ações e o valor dessas ações oscila de acordo com o desempenho dessas empresas no mercado, dentre outras variáveis. É possível comprar ações de empresas diretamente, ou investir em Fundos de Ações, no qual você investe em uma carteira maior de várias companias ao mesmo tempo. Essa é uma opção mais arriscada, e deve-se ter cuidado se você é um investidor iniciante. Ainda assim, principalmente quando pensado como um investimento de longo prazo, ações podem ser uma ótima opção.

Como a Monetus aplica seu dinheiro?

Com a Monetus, o seu investimento em Renda Fixa será aplicado em títulos públicos ou privados (CDBs ou LCIs e LCAs) selecionados, e também em nosso Fundo de Ações, gerido pelos nossos profissionais para alcançar ótimos resultados. Quem faz a escolha e análise do melhor rendimento antes da compra são os nossos gestores. Tudo isso é realizado de acordo com seu perfil de investidor. Você já pode ter acesso a todo o mercado de investimentos na palma da sua mão.

Saiba mais sobre os tipos de investimentos que a Monetus trabalha

Como dissemos, cada alternativa varia com o seu perfil de investidor. Se esses são os seus primeiros passos, é uma boa considerar a Renda Fixa como porta de entrada no mundo dos investimentos. Assim que se sentir mais seguro, não hesite em conhecer mais opções mais sofisticadas e lembre-se sempre de diversificar seus investimentos.

Simplicidade, rentabilidade e segurança.

Descubra como é fácil investir com a Monetus.

Comece agora

Deixe o seu comentário