Como sacar seu dinheiro do FGTS e o que fazer com ele?

Jose Renato Madureira
                 

Com aprovação da Reforma da Previdência no Congresso em Primeiro Turno, o Governo Federal começa a anunciar quais serão as próximas medidas a serem tomadas para aquecer a economia do Brasil. Nesse sentido, na quarta-feira, dia 17/07/2019, o Ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni anunciou que o Governo estudava a liberação do saque do capital acumulado no Fundo de Garantia do Tempo de Trabalho (FGTS) e do PIS/Pasep.

Passada uma semana desse primeiro anúncio, nesta quarta feira dia 24 de julho, foi feito o anúncio oficial por parte do Governo Federal de como seriam liberados os saques. Basicamente, teremos duas modalidades de saque nas contas do FGTS: O Saque -imediato e o Saque-Aniversário.

O saque-imediato será de R$500,00, e poderá ser feito tanto nas contas ativas quanto nas inativas. Esses saques começarão a ser pagos pela Caixa em setembro de 2019 e irão até março de 2020.

A modalidade saque aniversário começará a vigorar a partir do ano que vem. Através dela os trabalhadores terão a possibilidade de retirar, anualmente, um percentual do saldo disponível do seu FGTS. É válido deixar claro que, nesta modalidade o governo privilegiará aqueles com menores saldos de FGTS. Ou seja, quanto menor for o saldo da conta maior será o percentual permitido de saque.

Além disso, é importante esclarecer que nenhuma das modalidades é obrigatória, o trabalhador poderá escolher aderir ou não à elas.

O calendário detalhado e a divulgação dos canais de atendimento para ambas as modalidades devem ser informadas no dia 5 de agosto, pela Caixa Econômica Federal.

O que é o FGTS?

FGTS é a sigla para Fundo de Garantia por Tempo de Serviço e refere-se a um depósito mensal para trabalhadores que têm carteira assinada .

Conforme a lei nº 5.107/66, que integra o regime de contração CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), todo trabalhador com carteira assinada sob esse regime tem pelo menos uma conta no FGTS. Digo pelo menos uma conta pois cada emprego nesse regime corresponderá à uma conta diferente.

Vale ressaltar que o depósito dessas contas do FGTS é de responsabilidade das empresas empregadoras. Pela lei, elas devem depositar mensalmente 8% do salário de cada funcionário em sua respectiva conta no FGTS.

Por isso o FGTS também é conhecido informalmente como uma poupança forçada do trabalhador. Já que serve como uma reserva de proteção para o caso da perda de emprego.

Além disso, o governo utiliza os recursos acumulados no FGTS para financiar projetos de infraestrutura e projetos imobiliários com juros subsidiados através da Caixa Econômica Federal

Quanto rende o FGTS?

O capital depositado nas contas do FGTS rende 3% ao ano, mais a Taxa Referencial (TR) que atualmente está zerada. Assim como na poupança o rendimento só é incorporado às contas uma única vez por mês, nesse caso no dia 10 de cada mês, de forma proporcional à taxa anual.

Como você deve ter percebido, esse rendimento é bem abaixo dos rendimentos praticados no mercado atualmente. Sendo inclusive inferiores ao da própria poupança, que hoje está em 4,55% ao ano.

Na verdade, o cenário atual é que o capital da FGTS está inclusive perdendo o poder de compra ao longo do tempo. Isso se dá pelo fato de a inflação, medida pelo IPCA, dos últimos 12 meses ser 3,8% segundo o IBGE. Portanto, temos uma realidade em que o FGTS rende menos do que os preços sobem no mercado.

E é por isso que nossa recomendação de maneira geral é no sentido de que você opte por aderira à ambas modalidades de saque propostas pelo governo. Dessa maneira você poderá, no mínimo, aplicá-lo em um rendimento de segurança similar ao do FGTS, mas que renda mais como o Tesouro Selic, Títulos Privados, e Fundos de Renda Fixa.

Quem normalmente pode sacar o FGTS?

Salvo novas medidas e exceções que alguns governos adotam esporadicamente, como foi o caso em 2017 e agora em 2019, o FGTS tem critérios pré estabelecidos que determina os casos possíveis de saques.

Nesse sentido para realizar um saque, os trabalhadores com contas no FGTS devem se encaixar em pelo menos uma das regras abaixo. Sendo assim, é permitido sacar o FGTS:

  • ao se aposentar;
  • ao ser demitido sem justa causa;
  • ao comprar sua casa própria (primeira em seu nome e na cidade em que reside);
  • em caso de doenças graves, como AIDS ou câncer;
  • em caso de não haver depósitos na sua conta por mais de três anos seguidos;
  • ao ser declarada falência na empresa caso o patrão não faleça;
  • em caso de morte do trabalhador;

Consulta ao FGTS: como saber seu saldo?

O processo de descobrir quanto você tem de saldo é bastante simples, e o melhor de tudo: não é preciso enfrentar filas. Hoje o processo de consulta ao saldo do FGTS pode ser feito todo online. Para isso basta que você acesse ao site do FGTS ou baixe o aplicativo para smartphone.

Se for o seu primeiro acesso, você precisará informar os seguintes dados:

  • Número do NIS (PIS/PASEP);
  • CPF;
  • RG;
  • Título de eleitor.

O que fazer com o dinheiro do saque do FGTS?

A primeira coisa que acho válido dizer é que esse dinheiro não é um presente. Digo isso porque já que este saque de R$500,00 não era esperado, você pode ser levado a pensar, erroneamente, que ele é um presente e que o melhor a fazer é gasta-lo com bens supérfluos.

Mas é bem importante que você se lembre que na verdade esse dinheiro é fruto do seu trabalho. Ele nada mais é que uma poupança forçada que foi criada pelo governo para garantir uma reserva para lhe auxiliar em caso de necessidades ou aposentadoria.

Então o que eu aconselho é que você encare esse dinheiro exatamente com essa finalidade. A única coisa que deve ser melhorada é onde o dinheiro está sendo aplicado, e consequentemente sua rentabilidade.

Isso é claro, caso você não esteja precisando do dinheiro para pagar dividas contraídas com altas taxas de juros ou para outras necessidades básicas.

Onde devo investir o dinheiro do meu saque do FGTS?

Bom, para responder essa pergunta com a maior precisão possível eu primeiro precisaria avaliar qual a sua situação atualmente. Se você já tem investimentos, qual montante você já tem aplicado, onde está distribuído e quais são seus objetivos e sonhos.

Claramente eu não consigo fazer tudo isso nesse artigo, mas, no entanto temos uma equipe de especialistas no assunto aqui na Monetus para atendê-los. Caso seja do seu interesse conversar mais detalhadamente sobre seus investimentos atuais e sobre o seu planejamento financeiro você pode marcar uma entrevista com nosso time nesse link aqui.

Mas eu posso deixar alguns conselhos gerais para vocês aqui.

Como eu já disse antes, se seu intuito é constituir uma reserva de emergência para eventuais necessidades, você deve investir em ativos de renda fixa com risco similar ao do FGTS e com rendimentos superiores. Se for esse o caso você pode optar por Títulos do Tesouro, Títulos Privados (CDBs, LCIs, LCAs, entre outros) ou por Fundos de Renda Fixa com rendimentos acima do CDI.

Se seu objetivo for diversificação para ganhos de capital no médio/longo prazo, a melhor opção são os fundos de debêntures incentivadas, fundos multimercado e fundos de ações. Nesse casso, você deve entender que o risco desses ativos são superiores aos dos ativos de renda fixa. Todos esses fundos podem ser considerados fundos de renda variável, com flutuações do rendimento, no curto prazo, tanto para cima quanto para baixo.

Por último, se o seu foco é investir para o longo prazo, para conquistar uma aposentadoria confortável, a previdência privada pode ser o melhor investimento para você. Isso se dá pelas diversas vantagens e benefícios fiscais e tributários desse modelo de aplicação. Para saber mais sobre esse modelo de investimento deixo o link desse artigo no nosso blog e desse video no nosso canal do YouTube.

Conclusão

O que eu tentei mostrar até aqui, e espero que tenha ficado claro é que, primeiro: esse dinheiro do saque pode ter sido inesperado, mas não é um presente, ou seja não é interessante gasta-lo com bens supérfluos, e, segundo, ele deve ser investido de maneira que faça sentido para sua carteira de maneira global.

Como já disse acima, nós da Monetus estamos sempre disponíveis para lhe atende-lo e lhe ajudar a tomar as melhores decisões quanto a sua vida financeira.

Se estiver pensando em onde investir esse saque do FGTS, ou qualquer outra quantia que você tenha disponível, abra uma conta conosco. Aqui você encontrará bons fundos de investimento de diversos tipos, conseguindo diversificar sua carteira e alcançar excelentes rendimentos. Para abrir uma conta basta acessar esse link, é um processo rápido, simples, 100% digital e gratuito.

Espero que este artigo tenha lhe ajudado a entender melhor o que fazer com o saque do seu FGTS. Quaisquer dúvidas ou sugestões é só deixar aqui nos comentários. Terei o maior prazer em respondê-los. 😁

Deixe o seu comentário

Simplicidade, rentabilidade e segurança.

Descubra como é fácil investir com a Monetus.

Comece agora