Tipos de investimentos: quais os existentes no Brasil?

Vitor Tito
                 

Existem vários tipos de investimentos financeiros com opções interessantes para aqueles que desejam aumentar a renda mensal, ampliar o patrimônio pessoal, poupar dinheiro para casos de emergências, ou até planejar a aposentadoria. Ainda que, no Brasil, tradicionalmente os investimentos sejam mediados por bancos, também existem organizações especializadas que buscam otimizar investimentos de clientes, tendo como principal chamariz a facilidade, flexibilidade e transparência em sua abordagem.

Nesse contexto, é comum que as pessoas sintam-se inseguras com os riscos que envolvem os variados ativos financeiros. Contudo, estas ameaças podem ser diminuídas por meio de uma correta distribuição de carteira que leve em consideração a diversificação em detrimento da concentração.

Antes de sabermos quais os tipos de investimentos financeiros presentes no Brasil vamos a uma explicação rápida sobre como são divididos os tipos de investimento mostrados aqui:

Ações

Uma ação é o menor pedaço de uma empresa que pode ser adquirido. Ao comprar ações, a pessoa se tornará sócia da companhia e terá sua participação determinada pela quantidade de ações adquiridas.

Existem maneiras diferentes de se operar no mercado de ações, dentre elas destaca-se:

  • Day Trade: se caracteriza por ser um movimento de curtíssimo prazo, onde o objetivo é auferir lucros, como o próprio nome sugere, vendendo e comprando ações em um mesmo dia.
  • Swing Trade: o que o diferencia do day trade é o tempo de permanência no mercado, no swing trade os investidores permanecem no mercado por um tempo maior, normalmente entre 3 e 6 dias.
  • Fundamentalismo: tem o objetivo de avaliar alternativas de investimento a partir do processamento de informações obtidas junto às empresas, em conjunto com análise macroeconômica e do panorama setorial ao qual as empresas estão inseridas.

As ações de empresas são negociadas nas Bolsas de Valores por intermédio de corretoras, onde preços são determinados pela oferta e pela demanda. Acionistas que investem no mercado de ações podem ganhar dinheiro por meio do recebimento dos dividendos, calculados com base no lucro das empresas, ou por meio da venda de ações que valorizam.

Vantagens:      

  • Potencial de alto retorno.
  • Retorno a longo prazo.
Desvantagens:

  • Alto risco
  • O ideal é que inicialmente sejam investidas quantias maiores que R$ 1000,00.
  • Pagamento de taxas de administração e carregamento.

Fundos de Investimento

Os fundos de investimentos são junção de vários investidores, cotistas, que compartilham recursos buscando maximizar lucros e diminuir riscos.

Esses recursos são administrados por um gestor especializado, e a divisão dos lucros é realizada de maneira proporcional aos investimentos dos cotistas. Dessa maneira, o investidor não precisa se preocupar com as oscilações do mercado.  Existem sete categorias de fundos de investimento: curto prazo, referenciados, renda fixa, ações, dívida externa, dívida interna, cambiais e multimercados.

Vantagens:

  • Simplicidade e praticidade
  • Menores riscos
  • Diluição de custos
Desvantagens:

  • Pagamento de taxas de administração

 

Títulos Públicos

Os títulos são certificados de dívida, classificados como ativos de renda fixa, e são utilizados e emitidos pelo governo federal com o objetivo de financiar as suas atividades e obter recursos para “financiamento” da dívida pública.

Hoje, o Tesouro Direto, programa concebido em 2002 é a maneira mais fácil de se ter acesso a títulos públicos, essa forma de investimento permite a diversificação e complementação da carteira pessoal, devido a sua natureza diversa, ou seja, no Tesouro Direto é possível investimentos a partir de R$30,00, em títulos com diferentes tipos de rentabilidade, prazos de vencimento e fluxos de remuneração.

Entretanto, nem tudo são flores, a rentabilidade informada no momento de compra do título só será garantida caso o investidor permaneça com os papéis até o seu vencimento. Logo se você tem a perspectiva de utilizar o capital antes do vencimento, essa aplicação não seria a melhor a se fazer.

Vantagens:

  • Segurança de retorno.
  • Ideal para investimentos com retirada a médio-prazo.
  • Liquidez diária.
  • Investimento mínimo baixo.
Desvantagens:

  • Taxa de custódia.
  • Necessidade de cumprimento do acordado para auferir a remuneração total.

LCI e LCA

 

LCI (Letras de Crédito Imobiliário) é um título de renda fixa lastreada no crédito imobiliário, ou seja, é um empréstimo que você faz a uma instituição financeira, que irá direcionar os recursos para o financiamento de imóveis. LCA (Letras de Crédito do Agronegócio) são títulos de crédito emitidos por instituições financeiras, com o objetivo de financiar o setor agrícola. Nas duas modalidades de investimento é possível auferir rendimentos bem superiores ao verificados em cadernetas de poupança por exemplo, além disso não existe cobrança de IR para pessoas físicas e há cobertura do Fundo Garantidor de Crédito para valores de até R$250 mil reais por CPF.

Os dois tipos de investimentos são bem similares, cabendo ao investidor simplesmente escolher o que tiver maior rentabilidade.

Vantagens:

  • Segurança de retorno.
  • Ideal para investimentos com retirada a médio-prazo.
  • Rendimentos superiores a poupança.
  • Fundo Garantidor de Crédito cobre até o limite de R$250 mil por CPF.
Desvantagens:

  • Tem IR para Pessoa Jurídica (tabela regressiva).
  • Prazo mínimo de 90 dias.

Debêntures (títulos emitidos por empresas)

As debêntures são títulos emitidos por empresas: o comprador dos títulos empresta dinheiro à companhia em troca do recebimento do dinheiro e dos juros. O objetivo da emissão de uma debênture é de captação de recursos de médio e longo prazo para sociedades anônimas.

Esses acordos são escritos e acordados em termos de prazos e juros para a devolução de uma dívida. O comprador pode ficar com o título até que seja reembolsado, ou pode vendê-lo antes a outra pessoa. Há ainda a possibilidade de debêntures conversíveis em ações.

O maior problema de debêntures são os riscos que estão associados a estes produtos, uma vez que a empresa a qual se compra o título pode não conseguir arcar com a promessa feita no momento da compra. Para diminuir este tipo de risco, agências de risco dão notas as empresas (S&P, Moodys …) como um indicativo da garantia de recebimento.

O prazo dos títulos é variável, e, normalmente, quanto maior o prazo, maiores as taxas de juros.

Vantagens:

  • Possibilidade de maiores rendimentos que os de títulos públicos.
Desvantagens:

  • Maiores riscos que títulos emitidos pelo governo federal.
  • Baixa liquidez.
  • Aplicações não cobertas pelo Fundo Garantidor de Crédito.

Caderneta de Poupança

A poupança não é um investimento atraente em termos de rendimento, podendo chegar inclusive a ser nulo em tempos de inflação alta, entretanto, a aplicação financeira é a mais popular e tradicional dentre as existentes no Brasil. O problema é que a facilidade e a comodidade de se aplicar na poupança somados ao desconhecimento da maior parte da população acerca das alternativas existentes no mercado contribui para a popularização deste ativo. Acreditamos que desinformação não pode ser impedimento para o melhor aproveitamento do seu capital.

Outro problema associado a poupança é em relação ao momento em que o rendimento do investimento é debitado na conta, aqui vigora a ideia de etiqueta. Quando um determinado valor é depositado ele recebe uma “etiqueta” com a data do depósito e o valor da aplicação, então o pagamento dos juros ocorre somente após 30 dias. É como se existisse uma carência para remuneração do investimento, e se o valor for sacado antes do prazo de compensação, ocorre a nulidade do rendimento.

Entretanto, a caderneta de poupança possui algumas vantagens como: a segurança, pelo fato da aplicação estar coberta pelo Fundo Garantidor de Crédito, o não estabelecimento de aporte mínimo e o fato de menores de idade poderem investir.

Vantagens:

  • Investimento seguro.
  • Não há limite mínimo de aplicação.
  • Menores de idade podem investir em poupança.
Desvantagens:

  • Rendimentos reais baixos ou nulos em períodos de alta inflação.
  • Ganhos ocorrem somente 30 dias após a data da aplicação, podendo fazer as pessoas terem rendimento algum.

 

 

CDB e RDB

Assim como títulos vendidos por empresas privadas e pelo governo federal, o comprador pode também emprestar dinheiro ao banco em troca do recebimento dessa quantia acrescido de taxas de juros. Ambos se configuram como modalidades de renda fixa.

A diferença entre o CDB (Certificado de Depósito Bancário) e o RDB (Recibo de Depósito Bancário) é que é possível negociar o vencimento do primeiro, ocasionando perda de rentabilidade, enquanto o segundo, mais rígido, é inegociável e também intransferível. Nas duas modalidades há a cobrança de IR, na forma regressiva, ou seja, quanto mais tempo de aplicação, menor a alíquota, e também há cobrança de IOF nos primeiros 30 dias.

Vantagens:

  • Baixo Risco.
  • Cobertura do FGC para até R$250 mil reais por CPF.

 

Desvantagens:

  • RDB não oferece liquidez, indicado para longo-prazo.
  • CDB se retirado antes do prazo pode comprometer rendimento.
  • Cobrança de IR e IOF.

Previdência Privada

Planos de Previdência são simplesmente fundos de investimento, que podem ser mais conservadores, onde se investe mais em renda fixa ou mais arriscado onde há maior presença de renda variável na composição do fundo.

A previdência privada é um investimento que tem na sua gênese a natureza de longo prazo. É uma forma de complementar os rendimentos auferidos no sistema tradicional de aposentadoria (INSS), ou acumular dinheiro para projetos futuros. Disponível em duas modalidades, sendo elas: o PGBL, mais indicado a pessoas que fazem a declaração completa e o VGBL indicado a pessoas que fazem a declaração simplificada do IR. Conta com a possibilidade de isenção no IR da renda anual tributável em seu formato PGBL, o que torna o investimento importante em uma formação de estratégia tributária a longo prazo, visando sempre o maior rendimento do dinheiro.

Vantagens:

  • Isenção de até 12% da renda anual tributável na modalidade PGBL.
  • Ausência de come-cotas.
  • Possibilidade de portabilidade.
  • Utilização da aplicação financeira como ferramenta de planejamento familiar, uma vez que, em caso de falecimento do portador o benefício é transferido aos beneficiários indicados previamente sem que entre no inventário.
  • Possibilidade de investir em fundos de gestoras consagradas a um valor incial mais baixo.
  • Fundos de Previdência Privada não fecham para captação.
Desvantagens:

  • Taxas de administração e carregamento
  • A liquidez é diária mas o resgate só pode ser realizado de 60 em 60 dias.

 

Renda Fixa x Renda Variável

Renda Fixa é o tipo de investimento em que a remuneração ou sua forma de cálculo é conhecida no momento da aplicação, podendo ser pré-fixada (o valor dos rendimentos é conhecido no momento em que se realiza a aplicação) ou pós-fixados (o valor dos juros é conhecido somente no momento do resgate, pois pode ser indexada em diversas fontes de variação por ex.: SELIC, CDI, CDB). Os investimentos de renda fixa são, portanto, menos arriscados e recomendados para os investidores de perfil conservador.São eles:

  • Caderneta de Poupança
  • Títulos Públicos
  • Certificados de Depósito Bancário (CDB)
  • Letras de Crédito Imobiliário (LCI)
  • Letras de Crédito do Agronegócio (LCA)
  • Fundos de Renda Fixa
  • Debêntures

Renda Variável, por outro lado, é o tipo de investimento em que a remuneração ou sua forma de cálculo não é conhecida no momento da aplicação, pois pode variar de acordo com as condições do mercado. Os investimentos de renda variável são, portanto, mais arrojados e recomendados para investidor de perfil arriscado. Exemplos mais conhecidos deste tipo de investimento são as ações e os fundos imobiliários.

Quais o melhores tipos de investimentos financeiros para você?

São variados os tipos de investimentos financeiros: você deve escolher um que esteja alinhado ao seu perfil como investidor(a). Normalmente, os riscos são proporcionais aos ganhos, mas ao diversificar as carteiras de investimento, você pode reduzir os riscos e aumentar o potencial de retorno.

Aqui na Monetus buscamos a alocação financeira ideal para o seu perfil de investidor e seus objetivos e metas financeiros.

Mas como isso funciona?

Para identificar quais os investimentos mais adequados para você, é necessário saber qual é o seu Perfil de Investidor. Para identificar o seu Perfil de Investidor, fazemos algumas perguntas para mapear o nível de risco e prazo mais adequados para você.

O que é nível de risco?

O nível de risco é uma escala que varia de 1 a 5 e define qual a sua a tolerância e capacidade a correr riscos. Por exemplo, qual é a sua tolerância caso seus investimentos sofram uma perda de 10%? Retira o capital aplicado? Aplica mais? Deixa como está?

Medimos também qual a sua capacidade de investir de acordo com o seu objetivo. Por exemplo, caso você queira investir para criar uma reserva de emergência, um portfólio de alto risco não é adequado, justamente por estar sujeito à perdas e oscilações no curto prazo.

Logo, quanto menor o seu nível de risco, menor o percentual de ações em seu portfólio.

O que é nível de prazo?

O nível de prazo é uma escala que também varia de 1 a 5 e define qual a liquidez você quer para seus investimentos. Liquidez é a facilidade com que seus ativos podem ser convertidos em dinheiro. Ou seja, quanto menor o seu nível de prazo, maior a sua liquidez, ou a agilidade para converter seus ativos em dinheiro, caso você precise.  É válido lembrar que ativos que possuem menor liquidez, geralmente possuem rendimentos maiores.

 O que vem depois de saber o meu perfil de investidor?

Aqui na Monetus, ao identificar o seu perfil de investidor, sugerimos quais os tipos de ativos que se encaixam perfeitamente para você. Baseando-se  nos seus níveis de risco e prazo, criamos um portfólio de investimentos para você e realizamos a compra dos ativos. Eliminamos esta tarefa comum na maioria das instituições, que demanda amplos conhecimentos sobre o sistema financeiro e você precisa fazer por conta própria.

E aí? Preparado para saber qual o seu perfil de investidor?  Te ajudamos a identificar o seu perfil.

Analista ou Explorador? Estrategista ou Conquistador? Saiba qual o seu Perfil de Investidor! Já identificou seu perfil e está pronto para começar a investir?  

Venha fazer parte deste grupo de brasileiros que acredita que seu dinheiro pode valer muito mais, e ser investido de forma simples e inteligente!

Simplicidade, rentabilidade e segurança.

Descubra como é fácil investir com a Monetus.

Comece agora

Deixe o seu comentário