Tudo o que você precisa saber sobre juros compostos

Por Vitor Tito

Tanto para quem deve, quanto para quem investe, é fundamental entender como funcionam os juros compostos.

De maneira geral, juros significam todo tipo de rendimento gerado pelo empréstimo de dinheiro (seja na realização de um investimento ou na busca por crédito) em um determinado período. O percentual cobrado em cima do valor inicial do empréstimo é conhecido como taxa de juros. Atualmente temos dois tipos principais: os simples e os compostos.

Para ter mais autonomia sobre sua vida financeira, porém, é fundamental que você e entenda como funcionam os cálculos e cobranças dessas taxas.

O que são juros compostos?

Os juros compostos, também conhecidos como juros capitalizados, ou juros sobre juros, integram o formato de juros mais recorrente no sistema financeiro do Brasil.

Esse tipo de capitalização é acumulativa, ou seja, os juros são calculados sempre com base no total somado aos juros anteriores. Assim, a variação de preços aumenta de maneira gradativa, o que pode gerar algumas dores de cabeça para quem pretende comprar parcelado ou tem alguma dívida pendente.

Juros compostos no dia a dia

É muito comum encontrarmos produtos (eletrodomésticos, em especial) com condições de parcelamento com valores baixíssimos. Um forno micro-ondas, por exemplo, sai a vista por 800 reais. Caso você opte por levá-lo parcelado, pode pagar R$70,00 em 18 meses.

Pensando de maneira rápida, apenas R$70,00 por mês para um micro-ondas parece um bom negócio, mas, quando paramos para calcular o resultado final, temos um total de R$1280,00, ou seja, 480 reais a mais que o valor original!

Nesse processo foi aplicado o cálculo de juros compostos, que é realizado sobre o valor total e o prazo do financiamento e, por fim, dividido entre as parcelas acordadas. Assim você não percebe o valor crescente e aceita o pagamento de R$70,00 por mês.

Caso não tivéssemos os juros aplicados, suas parcelas sairiam por algo em torno de R$45,00 por mês. Viu a diferença?

Como fazer o cálculo do juro composto?

Lembre-se, porém, que os juros compostos funcionam também para aplicações financeiras, e dominar o seu cálculo é algo que pode facilitar na hora de entender o seu rendimento.

Para entender como essa conta funciona, vamos utilizar a seguinte fórmula:

M = C * (1 + i)t

M: Montante ou valor total final;
C: Capital inicial;
i: Taxa de Juros;
t: Tempo de aplicação

Supondo que uma pessoa decida investir 500 reais em um banco que tenha 1,5% de juros ao mês, quanto ela terá disponível ao final de 3 meses? Nossa fórmula ficaria assim:

M (valor final) = 500 * (1+1,5%)³

Com os devidos cálculos, temos um resultado final de R$522,83, ou seja, um rendimento total de R$22,83 em três meses.

Claro que é muito mais fácil usar um simulador de juros online para conseguir esse resultado, mas entender como funcionam os cálculos de juros compostos podem ajudar, e muito, na hora de decidir por seus principais investimentos.

Categoria:

Simplicidade, rentabilidade e segurança.

Descubra como é fácil investir com a Monetus.

Comece agora